Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos de outros autores

Voltar para listagem

ACORDEM ALICES

por Paulo Monteiro. Artigo publicado em

"Se eu tivesse um mundo só meu, tudo seria bobagem. Nada seria o que é, porque tudo seria o que não é. E, ao contrário, o que é, não seria. E o que não seria, seria. Entende?"     (Chapeleiro Maluco)


A frase acima é um dos trechos mais famosos extraídos do clássico livro "Alice no País das Maravilhas", escrito no século XIX pelo autor inglês conhecido pelo pseudônimo de Lewis Carroll, e reproduz um dos diálogos travados entre a personagem Alice, do título do livro e o personagem designado Chapeleiro Maluco. O nome desse último personagem vem da expressão inglesa "mad as a hatter" (louco como um chapeleiro, em tradução livre) fazendo referência à Síndrome do Chapeleiro Maluco.

Esse trecho genial e imortal me veio à cabeça lendo um Manifesto – mais um – perpetrado por várias pessoas do bem que se dizem "esquerdistas" e justificam o seu esquerdismo alinhavando uma série de conceitos ideais, limpos e bonitinhos, como sempre embalados ao som de "Imagine".

Que lindinho! Sério. É lindo mesmo. Nós também achamos.

Diferenças podem até existir. Afinal, nós não somos iguais. Mas, como dizem os portugueses, todas essas diferenças de fato são apenas "perfumaria".

Então provavelmente a única coisa de fato significativa que nos separa de vocês é que nós estamos despertos e vocês continuam sonhando.

Lamentavelmente, e é muito triste lhes antecipar isso, a realidade não é nem um pouco agradável, como vocês verão quando acordarem, e cheira mal paca, mas... fazer o quê? Precisamos de vocês despertas (os) e bem despertas (os). Desculpem o incômodo, então, tá?

Mas a gente precisa pedir com todo o carinho a todas (os) vocês: acordem Alices!

Tá mais do que na hora de acordarem desse sonho, pois o mundo das pessoas despertas não está questionando os valores que vocês defendem. Nunca esteve, pelo contrário. Ele os defende também.

Pois o problema verdadeiro é que, nesse mundo real – não no dos sonhos, entendam -, nesse mundinho velho, cruel e castigado em que nós que nada temos com essa confusão de termos que os parceiros de bandeira de vocês deliberadamente plantaram, nós, que não temos a sorte de viver no mundo onírico das Alices, nós estamos em guerra contra pessoas, também bem despertas – aliás, despertas até demais – que empunham a bandeira do Esquerdismo (a mesma bandeira bonitinha de vocês, olha só que grande chatice) e que querem destruir por completo todos os conceitos e valores que não apenas nós, mas também vocês dizem defender.

E nós estamos sozinhos defendendo o sonho de vocês, pelos vistos. Sozinhos, otários e sobrecarregados, portanto. Não é justo isso. Não mesmo.

Como fica então? Vocês vão pegar no pesado junto conosco? Não é lá muito honesto que apregoem uma coisa e nos deixem a nós nus e sozinhos nessa defesa, na prática, concordam? E ainda têm coragem de vir a público querendo angariar votos e curtidas no nosso lombo? Aí já é nos chamarem de macacos e pisarem no rabo, né?

Porque essa guerra está fraturando o mundo, enquanto vocês sonham. Essa guerra está trazendo o Caos e o sofrimento ao nosso cotidiano, enquanto vocês sonham. Porque o vosso sonho dá combustível a essas pessoas espertas. E que combustível! Pois elas se aproveitam do vosso sonho, como disfarce. E essas pessoas são reais neste mundo real. E muito, muito, muito perversas.

Então, acordem. Por favor!!!!!!!!!

Continuem defendendo os valores que dizem defender e continuem se dizendo esquerdistas, progressistas, comunistas, marxistas, socialistas, democratas, socialdemocratas, o que bem entenderem. Nada contra até então, enquanto não pretenderem destruir os nossos. Continuem com a vossa Filosofia de vida. Ninguém tem nada com isso. Nem precisam se dar ao trabalho de vir a público expô-la.

Mas não apoiem essas pessoas que se aproveitam do vosso estado sonambúlico para militando sob a bandeira do esquerdismo – a mesma de vocês, infelizmente – com o nome de PT, PSOL, PCdoB, adotando o vermelho ou o amarelo ou usando qualquer das cores do arco íris quando uma dessas cores já está com o filme suficientemente queimado e empunhando a bandeira do Partido Comunista Chinês, dos bolivarianistas, ou a da tal Nova Ordem (os espertos reais e pérfidos são muitos e adotam várias nomenclaturas) trazerem o incorreto, a bandidagem, a corrupção desenfreada, a perversão, a deturpação e o Crime ao nosso mundinho. Já é tão árduo manter um mínimo de Ordem nesse mundo desbotado do real em que vivemos. Nem precisávamos disso. Tenham dó!

E, para que fique bem claro: a omissão é a maior das escolhas. Não se esqueçam disso. Nem o fato de viverem no mundo dos sonhos justifica ou apaga isso. Sinto muito.

Ah! Mas nós não apoiamos isso. Pois é, né? Então gritem isso bem alto. Digam isso bem claro e nos apoiem quando os "outros esquerdistas" – os espertinhos, os perversos, aqueles que de fato aparecem no mundo real e desperto – usarem a mesma bandeira de vocês para praticarem o Mal e o Incorreto, o Crime e a Bandidagem.

Caso contrário, vocês incorrem no risco de cair num campo sagrado e imutável, aonde não existe espaço para palavrinhas bonitas e retóricas vazias, nem crenças ideológicas que as justifiquem. Nem espaço de manobra. Nesse terreno cristalino, o Bem é o Bem e o Mal é o Mal. E não tem Chapeleiro Maluco que desfaça ou conturbe isso. Ficará apenas a pergunta com toda a pureza de sua simplicidade: que forças de fato você defende?

Quando vocês começarem a fazer isso, ninguém mais vai questionar se vocês são de esquerda, da direita, do centro, do Leste, do Oeste ou do Baluquistão. Vocês nem precisam explicar o que isso significa, nem o que representa. Seria tão irrelevante como o fato de alguém se declarar publicamente fá da Madonna e outra pessoa confessar ser macaca do Chitãozinho & Xororó. Ninguém vai estar nem aí pra isso. Todos saberão quem está defendendo a Ordem, o Bem e o Correto. Porque será apenas isso que importa. Simples assim!

Porque, não tem jeito não: as bandeiras e disfarces são muitos, mas, no mundo real, neste mundo dos que estão de fato despertos, crime continua sendo crime, Bem continua sendo Bem e Mal continua sendo Mal!

E o problema, queridas Alices, é que eles todos – os que defendem o Crime e o Mal – optaram por adotar a bandeira do "esquerdismo" para agir dessa forma perversa. A mesma bandeira de vocês: a tal bandeira "esquerdista" bonitinha que vocês alegam seguir. Esse é o ponto!

E, olha só que má sorte essa de vocês, que são tão do Bem, tão boazinhas (os), mas nada fizeram na prática, até agora, para justificar os idealismos sonhados e honrar os valores que dizem defender. Tá mais do que na hora de acordar gente! Pois, apenas palavras e profissões de Fé bonitinhas não estão mais segurando a sanha destruidora desses comparsas de bandeira de vocês. Esses que estão despertos e agem em vosso nome, entendam.

Como pontificou manhosamente o falecido líder chinês, Deng XiaoPing, provavelmente não por acaso comunista – caramba! Que coincidência infeliz, meu -, que certamente deve ter decorado o livro de Carroll para cunhar a frase: "Não importa como se vai chamar o gato. O que importa é que caça ratos". Pois é! Precisa desenhar? Esse daí foi fã de carteirinha do Chapeleiro Maluco. Ele sabia que ia ter muito público pras artimanhas dele. Com certeza! Ele era oriental.

É só isso. Deu para entender o truque?

A essas pessoas que ainda estão adormecidas no palácio dos sonhos que um dia alimentaram, só me resta dizer-lhes, mais uma vez recorrendo ao livro de Lewis Carroll, mas desta vez reproduzindo um conselho dado a Alice por outro personagem da mesma fábula, o Gato de Cheshire:
"Minha querida Alice, nos jardins da memória, no palácio dos sonhos é lá que nos encontraremos".


Paulo Monteiro é amazonense, aposentado, formado em Administração de Empresas pela Univ. Federal do Amazonas e tem graduação em Psicanálise.

 

Compartilhar

Artigos de outros autores