Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos de outros autores

Voltar para listagem

OBSESSÃO PELA INJUSTIÇA

por Gilberto Simões Pires, em Ponto Crítico. Artigo publicado em

 

PRODUTIVIDADE ESPETACULAR

Antes de tudo é preciso que se faça um importante reconhecimento: dentre os 11 ministros do STF, Gilmar Mendes é, sem a menor sombra de dúvida aquele que mais trabalha. Mais: além de trabalhar com muita disposição e exaustivo afinco, a produtividade que Gilmar Mendes mostra como ministro da Sociedade Protetora dos Criminosos é simplesmente impressionante.

OBSESSÃO POR CRIMINOSOS

A obsessão que Mendes mostra pela INJUSTIÇA, que tem tudo a ver com um TOC - Transtorno Obsessivo Compulsivo, é de tal forma que poucas horas após ter ANULADO A SENTENÇA do doleiro Paulo Roberto Kurg por crimes financeiros cometidos no caso Banestado, considerado como um dos maiores PLANOS CRIMINOSOS já montados no nosso empobrecido Brasil, Gilmar Mendes, sem demonstrar o mínimo sintoma de cansaço SUSPENDEU A AÇÃO PENAL aberta pela Lava Jato de São Paulo contra o senador José Serra e sua filha, Verônica, que foram denunciados por lavagem de propina transnacional pagas pela Odebrecht nas obras do Rodoanel Sul.

ALCANCE AMPLIADO

Na prática, como informa o site UOL, "a medida amplia o alcance de liminar imposta pelo presidente da Sociedade Protetora dos Criminosos, o ministro Dias Toffoli, que em julho suspendeu 'toda a investigação' contra o tucano no âmbito da Lava Jato bandeirante, paralisando a Operação Revoada, que busca aprofundar as apurações. A decisão de Gilmar apenas amplia o alcance para todas as investigações e procedimentos contra Serra. Que tal?

NOJENTO

O curioso, ou melhor, NOJENTO, não é o silêncio dos demais ministros quanto à clara e inquestionável OBSESSÃO que Gilmar Mendes demonstra no sentido de ACABAR DE VEZ com a LAVA JATO, colocando todos os envolvidos na situação de INOCENTES e, portanto, totalmente livres de qualquer investigação.

BARROSO

Pois, ontem, enquanto Gilmar Mendes dava seguimento à sua eterna TARA POR INOCENTAR CRIMINOSOS, outro ministro, desta vez, Luís Roberto Barroso, ao participar de uma LIVE na Fundação Fernando Henrique Cardoso, disse, alto e bom som, que o presidente da República, Jair Bolsonaro DEFENDE A DITADURA E A TORTURA. Disse mais: que a sociedade tem se mostrado “resiliente” a respeito dos ataques do chefe do Executivo. Pode?

A FOTOGRAFIA DA CORTE SUPREMA

Para quem não assistiu a -live-, eis aí, ipsis literis, o que disse o péssimo ministro Barroso: “Temos um presidente que defende a ditadura e a tortura e ninguém jamais considerou alguma solução diferente do respeito à igualdade constitucional. Em face de manifestações autoritárias, tanto pelo presidente ou por pessoas próximas a ele, inclusive evocando a época da ditadura militar, a sociedade civil reagiu a isto com vigor, condenando os ataques às instituições e levando os autores destes ataques a retirarem-nos. Embora frequentemente atacada pelo próprio presidente, a imprensa no Brasil é plural, independente e fortemente crítica do governo. Tanto este, eu diria, como dos governos anteriores. Portanto, uma coisa que acho que contribui com esta resiliência da democracia no Brasil é justamente a liberdade, independência e até o poder da imprensa brasileira”. 

Compartilhar

Artigos de outros autores