Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos de outros autores

Voltar para listagem

UM CHAMADO ÀS IDEIAS ILUMINADORAS, PARA ALÉM DAS IDEOLOGIAS

por Alex Pipkin, PhD. Artigo publicado em


 

Mentes pequenas discutem pessoas, grandes mentes discutem ideias!

Infelizmente, grande parte dos tupiniquins desconhecem ou ignoram um princípio básico e fundamental para a vida econômica e social: as pessoas respondem a incentivos, para o bem ou para o mal, que se aplicam indistintamente para todo o tecido social.
A pobre massa geral nacional ainda se encontra enraizada e hipnotizada, discutindo sobre ideologias e seus respectivos e adorados deuses ex machina.

Nessa terra do pau Brasil, reduz-se tudo a querelas, retóricas e falsas verdades do imbecil embate "direita versus esquerda". (Muitos nem sabem porquê e de onde vem pautas que inclusive inverteram-se ao longo dos tempos!).

Essa bizarra e emotiva discussão sobre raça, nada mais é do que a externalização de falsos moralismos tanto quanto aos negros, como também aos ataques criminosos de bandidos a polícia e aos comerciantes, inclusive muitos empreendedores negros.

O racismo é abominável e deve ser repudiado, mas não politizado dogmaticamente. O racismo intelectualizado não é novo e tem infectado gerações. Darwin comprovou que todos somos iguais; temos todos uma ancestralidade comum. Infelizmente, essa gente confunde a teoria evolucionária com aquilo que esses apedeutas, que enxergam tudo como ações opressoras, chamam de "darwinismo social". Evidente interesse ideológico e abissal falta de estudo e de respeito pela ciência factual. Poucos indivíduos querem realizar que não existe justiça coletiva; justiça é individual!

Na verdade, repetem-se as certezas subjetivas de intelectuais, jornalistas e professores - a grande maioria - que desastrosamente alardeiam o desastroso pós-modernismo, do relativismo que refuta tudo, do pessimismo cultural de filósofos que instigaram que a modernidade é sempre odiosa, e que absolutamente tudo é construído como mecanismo de opressão. Esse vírus epidemiológico, instigado principalmente nas universidades, tem infectado e passado de pessoas para outras pessoas.

Quanto aos antifascistas verdadeiros fascistas, já está mais do que surrado esse ilusionismo interesseiro dessa trupe da resistência! Nossas instituições continuam aparelhadas pelo vírus humanista da concessão de direitos descolados de deveres. Tudo isso combinado com o insaciável desejo de derrubar um presidente, visando o voo cego para o retorno ao stalinismo disfarçado de igualdade econômica e social. A triste realidade é que temos antifascistas a favor do fascismo.

Especialistas e "acadêmicos científicos" passam uma vida toda olhando pelo espelho retrovisor, e seus estudos "científicos" não passam de pretextos para bradar contra o mundo opressor. Seria bom que olhassem, pelo menos em algum momento, para frente!

Enquanto o debate continuar raso e desinteligente, tudo continuará no mesmo lugar; errado!

Cada evento que desponta no horizonte midiático tende a repetir um ciclo de discussões e de indignações dogmáticas e baseadas em burocratas e seus respectivos escravos negros e brancos, condenando-nos a burra procrastinação e/ou ao retrocesso.

Submetidos ao faz de conta, todos estaremos ad aeternum presos ao solo infértil, caso não interrompermos esse processo anacrônico, demagógico e destruidor, por meio da busca da formação de um consenso mínimo sobre os temas nacionais cruciais, baseados nas ideias iluminadoras que podem resolver factualmente os problemas dos brasileiros de todas as cores, raças, gêneros, idades, religiões...

O maior imbróglio, porém, é que as elites contam com os animadores circenses que foram cooptados ideologicamente para excitar e incitar suas próprias festas pétit-comitê, regadas a lagostas e aos excelentes vinhos premiados.

O espetáculo, espantosamente, não pode parar.
 

Compartilhar

Artigos de outros autores