Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

A AMAZÔNIA BRASILEIRA E SEUS PRETENDENTES

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 

Sejamos claros: brasileiro que é realmente brasileiro se preocupa com a soberania nacional sobre nossa Amazônia e com as práticas predatórias de maus brasileiros e estrangeiros no uso do solo da região. É obvio que a região está sendo atacada. É óbvio, também, que esse ataque vem de fora e de dentro. De fora, em manifestações dos governos da França, da Alemanha, da Noruega, da ONU, de ONGs estrangeiras e, mais recentemente, do Vaticano. De dentro, promovido por organizações e organismos como a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), o Instituto Socioambiental (ISA). São vários. Há bom tempo. Dedicam-se a um trabalho que, malgrado as excelentes intenções proclamadas, compromete a soberania nacional na região. A esses protagonistas locais se acrescem os partidos de esquerda e a imprensa militante contra Bolsonaro, que não se pejam de servir a interesses estrangeiros contanto que sejam aproveitáveis à cotidiana tarefa de atacar o Presidente.

 Ameaças militares não estão no cenário das possibilidades. Os tempos são outros e entrechoque entre democracias seria fato inusitado na história universal. A Alemanha, a França e a Noruega não são dadas a essas práticas e o Vaticano tem resumido suas investidas a alfinetadas verbais decorrentes da desinformação internacionalmente fabricada.

Toda essa histeria iniciou quando Bolsonaro meteu a mão na FUNAI e no IBAMA, disse que não aprovaria a criação de nenhuma nova reserva indígena, e anunciou que iria rever a atuação e a destinação de recursos orçamentários às ONGs. Existem ONGs que não fazem outra coisa além de organizar tribos e pleitear a criação de mais e mais reservas. Cada reserva criada deixa, na prática, de ser território nacional. Em muitas, a soberania efetiva corresponde às ONGs que ali atuam de modo coordenado com os índios, na identificação, mapeamento e exploração de recursos naturais das diferentes regiões. Em 2008, insuspeito de qualquer “direitismo”, o então ministro da Justiça Tarso Genro denunciou a biopirataria a que se dedicavam muitas ONGs. E tudo ficou por isso mesmo.

O ambientalismo é a “mula” dessa disputa política e econômica. Por isso tantos registros de queimadas criminosas e imagens falsificadas. Por isso a histeria em torno delas. Por isso tantos “pulmões ardendo” na Europa... A estratégia é criar mais e mais reservas, restringir ainda mais o uso do solo na região, afastar o agronegócio e a presença de nossos trabalhadores e empreendedores, deixando o território livre para a supressão pacífica da soberania nacional na Amazônia Brasileira. Ou, em palavras talvez mais claras: para retorno ao status quo anterior a 1º de janeiro de 2019, o que dá no mesmo. Isso não equivale a dizer que as novas diretrizes políticas para a região não devam incluir, também, rigorosa fiscalização de práticas predatórias, de desrespeito à boa técnica, ao bom Direito e às restrições de uso estabelecidas. 

_______________________________

* Percival Puggina (74), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil. Integrante do grupo Pensar+.


 

Compartilhar

Comentários

NELSON SANT ANNA FERREIRA DE AZAMBUJA .

Meu caro Puggina: Teu seguidor incondicional, seguidor do correto, tão sempre defendido por ti, concordando integralmente com mais esta tua crônica, não poderia deixar de colocar um pequeno reparo ao que disseste. Trata-se da tua pequena passagem relativa ao Vaticano. Eu faria essa passagem mais longa e mais incisiva; não apenas sobre o Vaticano, mas sobretudo ao Papa Francisco. Ele já está merecendo, mesmo que eu esteja ciente da tua militância católica, da qual também participo. De forma alguma eu justificaria a sua "desinformação internacionalmente fabricada", como dizes. Se a competência do Papa é sobre as coisas da Igreja, se é apenas sobre elas que se afirma a infalibilidade do Papa, ele que a elas se atenha!!! Não desculpo o Papa Francisco!!! Se ele não possui as informações corretas sobre a Amazônia Brasileira que, mesmo não sendo qualquer brasileiro, são muito facilmente acessadas, quando se tem boas intenções, ele que não se pronuncie sobre tais questões! Mormente quando seus pronunciamentos e ações, têm sido, todos, com nítido viés esquerdista, tais como os de todos os esquerdistas que sobre a mesma questão se têm pronunciado! Para ser curto e muito pouco ofensivo, porque estou falando de um Papa!!! Sobre o qual, aliás, tenho ouvido muitos comentários semelhantes e muito mais incisivos, de católicos praticantes. Acho que o Papa se arrependerá, amargamente, se for tachado, no futuro, de ter sido o responsável por mais um cisma dentro da Igreja Católica!

FERNANDO A O PRIETO .

Ótimo artigo, excelentes comentários! É raro, infelizmente, nos dias de hoje, encontrar em um único lugar expressões de pensamentos tão inteligentes! Especialmente apreciei e achei apropriado o parecer do Sr. Luis R. Vilela. Agradeço a todos por seus textos! Que o Prof. Puggina possa, pela vontade de Deus, continuar a nos iluminar com sua sabedoria e experiência, ajudando a trabalhar pela verdade neste momento (Idade das Trevas, e Trevas disfarçadas em Luz!) em que vivemos!

Odilon Rocha .

Faço coro com os comentários de Donizetti Oliveira e Luiz R. Vilela. Só acrescento que se trata de assunto antigo e que até a minha neta sabe dos reais e " nobres" interesses.

Donizetti Oliveira .

Peço licença ao comentarista Luiz R.Vilela, excelente por sinal, para corroborar integralmente com as suas arguições, acrescentando que tudo isso acontece porque o país não é um legítimo Estado Democrático de Direito, e o norte pretendido pelos poderes constituídos não está alicerçado pelo arcabouço legal. Abraços e parabéns.

Dalton Catunda Rocha .

Em resumo: Luta de classes morta; lutas de bichos, florestas, gays, índios, quilombolas, raças e sexos estão todas postas. “Continuo detestando a racialização do Brasil, uma criação – eu vi – do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Nossa maior conquista – o conceito de povo brasileiro – desapareceu entre os bem-pensantes. Qualquer idiotice racial prospera. A última delas é uma linda e cheirosa atriz global dizer que as pessoas mudam de calçada quando enxergam o filho dela, que também deve ser lindo e cheiroso.” E concluiu: “Quero que as raças se fodam.” > https://istoe.com.br/racializacao-e-uma-histeria-que-tem-que-parar-diz-secretario-do-rio/

Luiz R. Vilela .

Vendem-se petróleo, gás, minérios, água e tantas outras coisas que são fornecidas pela natureza gratuitamente. porém o "ar puro" deve-se dar de graça? Afinal também é uma dádiva da natureza. Querem os europeus, que os países que possuem florestas nativas, as conservem, como forma de higienizar a atmosfera, que eles sujam, mas que não abrem mão de seus desenvolvimentos calcados na sujeira que produzem. Aos pobres, cabem as tarefas menos nobres, assim como a limpeza de suas cidades, ficam a cargo de imigrantes miseráveis, a limpeza do mundo, deverá também ser tarefa dos que vivem na linha de pobreza, por este mundo afora. Pagarão pelo ar puro que respiram? Não creio, o ônus deve ficar, como nos monumentos tombados, por conta e risco do dono. O Bolsonaro, foi amaldiçoado pela nova ordem política mundial, que se diz socialista, mas que não arreda um milímetro dos lucros e bons negócios. A esquerda tão saudosa dos velhos ídolos, como Lenin, Mao, Fidel Castro e tantos outros tiranos que já passaram pela terra, proclama a direita como "jurássica", esquecendo que também a forma de governo que preferem, é uma excentricidade envelhecida, que nunca deu certo em qualquer lugar do mundo, onde atuou, deixou só miséria e cadáveres. Quanto aos brasileiros que se unem aos estrangeiros para denegrir o pais, o fazem unicamente por ranço político, embora se digam democráticos, não aceitam a vontade popular, até porque o seu pendor é AUTORITÁRIO, só participam do sistema democrático, por não ter forças suficientes para extermina-lo. Todos os comunistas do mundo, sempre se disseram democratas, porém a pena de morte para os opositores, sempre foi a tônica. Portanto nada estranhável do que acontece atualmente. O papa, faria um bem bastante grande a humanidade, se se dispusesse a limpar a Igreja Católica, dos vícios adquiridos por uma grande parte dos membros. Limpar o ar do mundo, talvez ajude a amenizar o mau cheiro que exala de certas partes da terra e principalmente de instituições apodrecidas. Essas tais ONGs, então é uma barbaridade, enchem a boca para dizer-se não governamentais, mas não aceitam viver sem dinheiro público. A vigarice chegou ali e parou. Índio também tem o direito de usufruir do progresso, devem ser integrados a sociedade como um segmento dela, sem a brutalidade de querer condena-los ao primitivismo eterno, ou então papa que leve a igreja católica a viver como nos tempos de Cristo.

Menelau Santos .

Bravo Professor! Lembrou-me um trecho daquela música do nosso talentoso --- para sambas --- Chico Buarque: 'atrás de um homem triste há sempre uma mulher feliz, e atrás dessa mulher MIL HOMENS SEMPRE TÃO GENTIS!" Quantos cavalheiros a defender essa disputada dama chamada Amazônia!
1/1
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina