Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

A TIGRADA

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 

 A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, presume-se por sua importância, reúne parlamentares com formação jurídica ou, na falta destes, os de maior preparo intelectual. A CCJ é formada por 65 membros e há 38 parlamentares que são advogados.

Não se esperaria de um órgão com tais quadros e responsabilidades a conduta observada na sessão a que compareceu o ministro Paulo Guedes para falar e responder questionamentos sobre a reforma da Previdência. O ambiente que a oposição articulou fez lembrar aquele em que os petistas costumam se dar bem e o interesse público, mal: algazarra, gritaria, cartazes, interrupções histéricas ao convidado. O objetivo é alcançado quando o caldo engrossa e a sessão precisa ser encerrada. Vi muito disso desde as assembleias estudantis secundaristas dos anos 60. O mesmo som, vindo da mesma banda. É a censura da divergência através da falta de educação e do berreiro.

Aquele grupo de parlamentares que derrubou a sessão da CCJ especializou-se, ao longo dos anos, em causar dano ao país. Seus melhores resultados (maiores danos com maior proveito próprio) são obtidos no exercício do poder. Por isso, é na busca dessa plena “eficiência”, que só pode ser alcançada na volta ao poder, que se centra sua ação oposicionista.

A audácia verbal usada contra o ministro procede da mesma ausência de remorso que lhes permite exibirem-se aos olhos da sociedade como defensores dos pobres e oprimidos após haverem deixado uma herança de 13 milhões de desempregados, proporcionado enriquecimento ilícito à sua parceria, quebrado fundos de pensão, jogado a Petrobras no descrédito e ensejado aos bancos recordes de lucratividade com a economia estagnada e recessão. Veem-se como profetas perante multidão de idiotizados.

Os críticos habituais do governo, com o discernimento turbado pelo antagonismo, trataram de fazer o ministro corresponsável pelo alarido. Imaginavam que Sua Excelência deveria engolir, com benignidade, doses crescentes de grosseria. Por que o faria? Para não desagradar os opositores sistemáticos? Para ser simpático ao Zeca Dirceu? Para dar razão à irracionalidade? Para se fingir desmemoriado e cego ante a incoerência dos que o atacavam? O ministro disse o que os governistas deveriam ter dito e o governo só “perdeu” votos que nunca teve.

Querem inculpar a base do governo por sua passividade? Façam-no, mas não esperem que o ministro aja como tchutchuca ante a tigrada que se escuda no mandato para atacá-lo. A reforma da Previdência não é apenas necessária. Ela é urgentíssima. Combatê-la não protege os mais pobres, antes, deixa-os ainda mais ao desabrigo porque é dispensado demonstrar quem são as principais vítimas das grandes crises econômicas. Falam por mim os sem teto que se espalham pelas marquises e soleiras de nossas cidades. Falam por mim os que saíram das estatísticas do desemprego simplesmente porque desistiram de conseguir um. Falam por mim os chefes de família que afundaram em depressão, alcoolismo, ou drogadição.

A biografia do grupo político que hoje faz oposição no Brasil é nacionalmente conhecida e responde por suas derrotas eleitorais em outubro do ano passado. Após apadrinharem os mais desonestos empresários do país, discursam como se fossem pais dos pobres (certamente por havê-los produzido em proporções demográficas). E empurram o país para o abismo do desastre fiscal, olhos postos nos proventos políticos que ele lhes proporcionará.



* Percival Puggina (74), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil. Integrante do grupo Pensar+.

 

Compartilhar

Comentários

Pedro Ubiratan Machado de Campos .

Essa esquerda completamente desconectada dos anseios do povo comporta-se como lobos encurralados, uivam, rosnam, exibem as presas e garras, porque instintivamente sabem que o circo está pegando fogo. Como sempre, mestre Puggina mata a cobra e mostra o pau. Parabéns.

Adriano Lima .

Sr. Percival Puggina, sensacional este seu post. Este tipo de comportamento dos partidos de "degradação nacional" há de ser esperado, os quais vociferam e alardeiam, mostrando o quão mísero é o intelecto deles. Não passam de criaturas que ruminam. Grande abraço, professor.

Renato Zonta .

Excelente artigo. Devemos ter em mente que isso não é por acaso. Os petistas e seus asseclas, treinados nas táticas e estratégias de destruição de tudo o que antagoniza sua sede de poder, estão aplicando suas técnicas. A esculhambação, quando lhes convém é uma delas. A mentira, sempre foi e é usada. Lembramos que a única moral deste tipo de pessoas insanas, é que o que as aproximam do poder é bom, o que as afasta é ruim. Não sejamos ingênuos. As bravatas dos insanos não são por acaso. Faz parte da estratégia. Estejamos atentos. E o Governo também deve estar.

Ethan Edwards .

Você é um dos poucos intelectuais que compreendeu o que está em curso no momento no Brasil. O governo tem críticos e adversários leais - o que é altamente desejável - e inimigos - o que é inevitável, uma vez que está a desconectar dos dutos que conduzem ao coração do Erário milhares de "militantes" e "intelectuais" cujo único projeto é se dar bem na vida enquanto destroem o Brasil. PT, PSOL, PCdoB e organizações satélites são inimigos. Não merecem a consideração que se deve reservar aos críticos. Devem ser ignorados e, com a força da lei, progressivamente excluídos do sistema político. Partidos da guerra civil não devem ser tolerados numa democracia. O governo deve, sim, prestar contas aos críticos e adversários leais. Os inimigos, deve destruir, se não quiser ser destruído.

MarioW .

Excelente post. Parabéns!!

jaime cimenti .

Muito bem, Professor! Os energúmenos atiraram nos próprios pés de barro. Não cola mais. Machado de Assis , sempre bom, escreveu que o desatino faz os argumentos ( quando existem) perderem a força. Parabéns e obrigado! Abraço e bom finde!

Sergio Cichocki .

Parabéns,mais uma vez.Sua coluna deveria ser impressa para distribuição gratuita no Centro de POA e no interior. De seu leitor assíduo de ZH e das obras já publicadas. Sérgio Cichocki

Décio Antônio Damin .

A petista gaúcha Maria do Rosário continua agressiva e não se dá conta que foi, em boa parte, responsável por trazer Bolsonaro para a luz dos holofotes! Ela, como petista faz o mais importante trabalho anti-PT! Deixemos que continue, histericamente, a gritar. Temos de manter a calma diante da baixaria...

Sidney Oliveira .

Sr Puggina Parabens Parabens Parabens ; Excelente post !!!! Me permita repitir o trecho matador do seu Post que por si soo ja teria e alem da Vitoria do Capitao , ter calado esses vermelhos que nao se emendam nunca e pior com as verdades , provas , testemunhos, condenacoes e o chefao ladro preso juunto com muitos outro$$ pq ? pq ? neeee ; la vai o seu Fiel trecho do Texto : A audácia verbal usada contra o ministro procede da mesma ausência de remorso que lhes permite exibirem-se aos olhos da sociedade como defensores dos pobres e oprimidos após haverem deixado uma herança de 13 milhões de desempregados, proporcionado enriquecimento ilícito à sua parceria, quebrado fundos de pensão, jogado a Petrobras no descrédito e ensejado aos bancos recordes de lucratividade com a economia estagnada e recessão. Veem-se como profetas perante multidão de idiotizados. Um baita abraco

Sonia Maria Yodes Mendonca .

A Comissao de Etica do Congresso deveria ser dura com esse tipo indesculpavel de atitude de certos parlamentares.

Armando Micelli .

Percival. Você escreve sempre bem mas esta crônica sobre a tigrada está absolutamente sensacional.

Irma Ivone .

Nota dez para o sr. Ministro que disse o que essa turma de vagabundos deveria ouvir. Também , acho que um pouco de sensatez ,não passando fotos daquele filho de bandido, e o que espera: divulgação . Quem o conhecia antes do acontecido?

José Nei de Lima .

Bom dia uma verdadeira vergonha mundial de um parlamento sem compromisso com o crescimento do Brasil.

EDISON BECKER FILHO .

A miséria e a ignorância são os insumos para que tenhamos Dirceus, Lulas, Dilmas, etc. A sociedade tem que encontrar meios de bloquear o surgimento destes vermes tão nocivos a sociedade e ao país. Com eles eternizaremos nossa pobreza, nossa ignorância e sucumbiremos. A verdade, o que é certo, as oportunidades, as chances de sermos melhores tem que prevalecer.

Abrahão Finkelstein .

De certa forma, é bom que essa ralé se exponha em toda sua sordidez. Didático também para o novo governo. Não podem baixar a guarda. Têm de patrolar, produzindo resultados visíveis para os eleitores, de tal maneira, que nas eleições municipais, sofram fragorosa e humilhante derrota.
1/2
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina