Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

A VIDA E SEU SUSTENTO

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 

 No dia 19 de julho a imprensa nacional informou que 716 mil empresas haviam fechado as portas no Brasil em virtude da pandemia. E o coronavírus seguirá, setembro adentro, vitimando, também, esses ambientes proveitosos à vida humana que são as empresas privadas.

Digo isso ciente de que, infelizmente, essa não é uma percepção comum. A população brasileira transita, inadvertida e submissa, em meio a instrumentos de doutrinação e domínio das mentes sob os quais se predispõe a considerar o ambiente empresarial como um lugar de opressão e submissão para exploração. Não percebem – tantos brasileiros! – quão submissos estão, isto sim, à opressão e à mistificação ideológica. Não é por outro motivo que, em tempos de pandemia, tanto se fala em opção entre vida e dinheiro. No entanto, esses locais que chamamos empresa, escritório, firma, fábrica, loja, venda, estão para a vida humana assim como os recifes de coral estão para a vida marinha nas cálidas águas tropicais.

Empresas funcionam à semelhança dos ecossistemas. Quando fatores externos agem de modo descuidado, estabanado, todo o sistema padece esse impacto afetando os organismos que ali se desenvolvem e inter-relacionam. Acho que não preciso fazer prova dessas afirmações. Estamos vendo acontecer. Até aqui, aliás, este texto é meramente descritivo. Mas tem mais. 

Quando, em 2013 a cidade de Detroit quebrou, a maior parte de seu imenso parque automobilístico já havia encerrado atividades ou ido embora. A população caiu de dois milhões para cerca de 700 mil habitantes. Setores da cidade e imensos pavilhões industriais proporcionaram cenários para filmes de zumbis. Pelo viés oposto, são os negócios, a atividade mercantil, a manufatura, a prestação de serviços que a seu modo viabilizam a vida, a realização dos sonhos, as famílias e seus projetos. A vida e a liberdade.

Dez mil lojas de variados portes fecharam no Rio Grande do Sul. Não suportaram. Seus proprietários chegaram ao mês de maio com seus recursos esgotados diante de mais de dois meses com as portas fechadas desnecessariamente porque o vírus andava longe daqui. Quando ele chegou, teve início o abre e fecha, tipo sanfona de gaiteiro preguiçoso, muito mais tempo fechada do que aberta. Vieram os horários estapafúrdios, veio a arbitrariedade das agendas de funcionamento tiradas de mero arbítrio da autoridade, veio a onipresente ameaça do lockdown geral a afugentar ainda mais a vida de seu sustento.

Repito: a afugentar a vida de seu sustento!

_______________________________
* Percival Puggina (75), membro da Academia Rio-Grandense de Letras e Cidadão de Porto Alegre, é arquiteto, empresário, escritor e titular do site Conservadores e Liberais (Puggina.org); colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil pelos maus brasileiros. Cidadão de Porto Alegre. Integrante do grupo Pensar+.


 

Compartilhar

Comentários

Nill Soares .

Quando mais o tempo passa , pior fica a situação dos "Dinheiristas" (Individuo que tudo o que faz é somente por dinheiro. ) Esses dinheiristas são contra o isolamento social e a Quarentena. Inimigos do ex-ministro Mandeta. Por serem contra a quarentena ( a maior defesa contra o coronavírus ) . Vivem espalhando que vai haver uma crise economica apocalíptica , se não acabarem com a quarentena e as regras para combater o terrível coronavírus. Mas ! O tempo passa..... e não acontece . O que o dinheirista pregava. Para quem quer ver, tem muitos dados econômicos mostrando uma vitalidade e recuperação da economia quase inexplicável . Na realidade . È bem fácil de explicar. O povo ou pelo menos uma parte dele , não é burro. E logo tratou de se adaptar e lutar contra a crise econômica. E o resultado é impressionante. Só um exemplo. Bilionários enriqueceram em centenas de bilhões de dólares. O mundo já tem 4 pessoas com uma fortuna acima de 100 bilhões de dólares . Sendo que uma delas alcançou essa semana . A fortuna de 200 bilhões de dólares recentemente, essa semana. Procura no Google , dinheiristas que vocês vão ver . Todo esse enriquecimento aconteceu na pandemia. È para o dinheirista morrer literalmente de inveja. E por inveja não comentam sobre isto. Igualmente o mundo já tem umas 4 empresas com um patrimônio de um trilhão de dólares. Isto cada uma delas. Sendo que uma delas. Alcançou o inacreditável valor de 2 trilhões de dólares, recentemente. Juntas essas empresas valem mais de 5 trilhões de dólares. Tenha um enfarte de inveja, dinheirista. Vários setores econômicos lucraram muito durante a pandemia. Me fala o que você acha disto dinheirista ? È certo que o dinheirista pode selecionar algum dado econômico ruim, principalmente os mais antigos e divulga-lo. Mas ! Os dados econômicos mais fresquinhos são muito positivos. Eu não vou selecionar nada. Se existe dados econômicos ruins. Também existe os bons. Como os exemplos que dei. A questão é o que de fato está acontecendo no mundo. A verdade. Todos os fatos tem que serem relatados. E não pode haver uma seleção. E se os dinheiristas mentirem, serão desmascarados.

Luiz R. Vilela .

Acho que o Brasil já se tornou um caso perdido entre as nações do mundo. As coisas por cá, não seguem a lógica e o que prevalece são os interesses de grupos, que quase sempre agem ao arrepio da lei, ou através de seus "representantes", moldam a lei aos seus interesses. A história na tal pandemia não foi diferente. No começo, foi aquele estardalhaço, fecharam tudo por conta do vírus, que ainda estava a milhares de quilômetros de distância. Afogaram a economia. Quando a doença chegou, por pura incompetência na gestão das barreiras de defesa, a sociedade, qual um bêbado, já estava cambaleante, não havendo mais forças para a resistência. Quando não havia ainda a necessidade, fizeram todos parar de trabalhar e se enfraquecer economicamente. Quando realmente era necessário a paralisação, ninguém mais podia ficar sem trabalhar, ou morreria era de fome. As "autoridades constituídas", agiram a semelhança de um "elefante numa loja de cristais", o atropelo a lógica foi crucial para tudo dar errado. Não são só os habitantes de países desenvolvidos que nos acham criaturas "exóticas", agora também os vírus causadores das pandemias, sabem que proporcionamos campo fértil para seu desenvolvimento. Já dizia Olavo Bilac em A PÁTRIA: "Criança! Não verás nenhum pais como este. Era um vidente.

FERNANDO A O PRIETO .

Quanto prejuízo de muitos, sem trazer real benefício, por exemplo, aos doentes! Quanta idiotice travestida de "ciência"! Comparando-se os resultados nos países que fizeram o "lockdown" (p. ex. Brasil, Itália, Espanha ,Inglaterra ,...) com os que não o fizeram de maneira completa (Suécia, Japão, Indonésia,...) constata-se que os que não fizeram, embora não estejam bem (nenhum país está!) NÃO estão em situação pior que os que fizeram, do ponto de vista de saúde, e perderam menos empregos. Que os responsáveis pela decisão errada sejam julgados pela História, e que, pelo menos, não consigam se reeleger! Deus nos defenda dos maus administradores!

Lucia Cysneiros Passos .

Que texto rico de informações e qualidade literária! Um abraço do Recife.

Menelau Santos .

A comparação com a cadeia alimentar biológica é perfeita. É como se pedíssemos aos leões e tigres para não caçar porque poderiam pegar doenças. Ou ainda, se determinássemos um horário para caça esdrúxulo.
1/1
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina