Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

ALGUÉM PODE ME EXPLICAR?

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 

 

 É muito freqüente, freqüente demais, que estudantes me façam perguntas ou comentários que revelam grande reprovação ao papel desempenhado pela Igreja na história da humanidade. Apegada aos bens, sequiosa de poder, guerreira, sanguinária, corrupta e devassa, ela teria cruzado os séculos fazendo exatamente o oposto daquilo para o que a instituiu Jesus. “Onde vocês aprenderam isso?”, indago com cada vez menor surpresa. E a resposta é sempre a mesma: “No colégio, ora”. E esse “colégio ora” é, não poucas vezes, uma instituição católica.

Trato de prolongar tais diálogos para repor a verdade: “O que vocês aprenderam sobre Constantino? Houve alguma aula a respeito do fim do Império Romano do Ocidente e o surgimento da Igreja como instituição central da civilização? O que foi ensinado sobre o Islã, Maomé, Omar? Sobre a tomada de Jerusalém, os persas, os oito séculos de investidas contra Bizâncio, a invasão da Península Ibérica? Alguém lhes mencionou os mil anos durante os quais o Ocidente sonhou com a restauração da unidade perdida em 476 d.C.?

Nada. As aulas a respeito das Cruzadas silenciaram sobre os avanços dos cavaleiros de Alá; as aulas sobre a Inquisição nunca referiram a heresia dos cátaros; os alunos jamais ouviram falar sobre os gigantes da Igreja medieval: Agostinho de Hipona, Leão Magno, Gregório Magno, Bonifácio, Tomás de Aquino, Francisco de Assis, Domingos, o colossal Bernardo, a admirável Catarina de Siena – para referir alguns entre centenas de santos e mártires. Nenhuma palavra dita a respeito dos grandes bispos e pontífices medievais, sobre reis e rainhas que chegaram à dignidade dos altares, sobre os hospitais, as escolas, as universidades, as bibliotecas, a vida monástica e a preservação da cultura e da fé.

Alguém pode explicar a mim, que aprendi a amar ainda mais a Igreja exatamente estudando História, como se pode produzir o avesso em escolas católicas? Por que alguns fatos negativos são pinçados e exibidos aos jovens, fora do contexto, sem causa e sem efeito, enquanto se lança no monturo do silêncio todo o imenso bem que ela, mãe e mestra, prestou e presta à civilização e à humanidade? Espero que, no dia do Juízo esses mestres de pouco juízo não sejam avaliados na mesma balança com que, em aula, julgaram e sentenciaram a Igreja.

________________________________
* Percival Puggina (72), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.


 

Compartilhar

Comentários

José Souza Barros .

A formação de muitos professores no contexto do conhecimento sobre a Igreja é precária. Enfatiza-se o lado humano na sua fragilidade dos membros da hierarquia eclesiástica, esquecendo que a igreja é santa e pecadora. Mas os erros cometidos não podem e nunca devem ser vistos como erros que mascaram o grandiosidade da Santa Mãe Igreja.

Carlos Edison Fernandes Domingues .

PUGGINA ! O que escreveste fortalece a nossa crença e nossa espiritualidade. Recomendei a leitura para diversas pessoas. Carlos Edison Domingues

Fábio Gimenes .

Igreja Católica hoje é mais próxima de uma visão socialista/comunista, ou seja, adivinha que ideias estão sendo levadas para dentro da Santa Instituição. Adivinha quem foi a grande responsável por ajudar a criar o MST no Paraná. Muitos que lá estão hoje mascaram atitudes que seriam rejeitadas antigamente dizendo que é por amor ao próximo. Cuidado, a Igreja já não é mais a mesma de uns tempos pra cá!

Mauricio .

Muito obrigado, Professor. Comprei o livro de Thomas E Woods jr hj mesmo.

JOSE MAURICIO LOPES DA SILVA .

Glauco Cesar, gostei da tua analise, mas quando o professor diz "sem causa e sem efeito" ele se refere a atos ou fatos praticados pela Igreja, que a primeira vista seriam crueis, porque esconderam dos alunos a real necessidade de assim se proceder, para preservação de um bem maior.

Leonardo Stuepp .

Parabéns pelo belíssimo texto. Estudo a História de nossa amada Igreja a mais de 40 anos (a obra de Daniel Rops é fundamental) e vejo com tristeza como as escolas católicas denigrem a imagem da Igreja, sendo dominadas por defensores da doutrina marxista, em detrimento da Verdade do Evangelho e da sã doutrina, renegando com o apoio de parte do clero a Tradição e com isso deturpando s História.

SILVANO FEBRONI .

A igreja CATÓLICA , salvou o mundo, as artes , a cultura, a humanidade, cometeu erros sim, mas os acertos foram muito maiores, como diz o professor e só se aprofundar na história e veremos. MARAVILHOSO ARTIGO.

Dalton C. Rocha .

Escola pública nunca prestou, nem prestará, no Brasil. Se algum governador ou prefeito deste país quiser mesmo, melhorar a educação, no seu estado ou município; então que faça isto: 1- Privatize todas as escolas públicas. 2- Dê o direito aos pais de escolherem em qual escola particular, eles querem matricular seus filhos, por meio de bolsas de estudo. O resto é só demagogia eleitoreira. Você acha que as escolas públicas funcionam gratuitamente? Enquanto nas escolas particulares, cerca de 70% dos funcionários são professores, nas escolas públicas esta percentagem não passa nem de 40%. O resto é burocracia; corrupta, incompetente e lenta. Sai mais barato e melhor, se usar dinheiro público, para pagar uma mensalidade numa escola particular, que jogar dinheiro fora em escolas ditas “públicas”, mas de fato da CUT, da corrupção e da incompetência. Em resumo. Com escolas sob o controle de marxistas, estaremos fadados a vivermos num país pobre, falido, corrupto e endividado. Tornar um país pobre, num país rico é raridade, mas a Coréia do Sul conseguiu tal feito, graças aos governos de dois generais de 1961 a 1988. Peço a você, que veja a palestra que começa aos seis minutos e vários segundos do site https://www.youtube.com/watch?v=axuxt2Dwe0A

Celeste maria .

Eu quero louvar a Deus pela sua iniciativa em abrir espaço para o esclarecimento à muitos jovens, como professora, percebo a falta de informações construtivas sobre a nossa Igreja. E falam sem ao menos ter uma justificativa plausível, isto pq a educação não a oportuniza . Parabéns e q Deus e NS de Fátima o Abençoem !

ABecker .

Tive duas aulas sobre a queda de CONSTANTINO, passamos em branco...sem ter idéia do impacto deste fato.

Ricardo Rodrigues .

Primeira vez em toda minha vida, nasci em 1969 que ouço finalmente alguém falar sobre os Cataros, obrigado Professor. Encontrei mais um que conhece sobre a real história da igreja católica!

Glauco Cesar .

Parabéns pela matéria. Talvez não seja a pessoa mais indicada para responder, pois se tem algo que deixa profundamente indignado é justamente o que acontece na formação (doutrinação) dos nossos jovens. Que isso seja ação de professores de viés esquerdista, seria compreensível, mas o que se vê e ouve de absurdos em escolas do ensino fundamental, médio e superior católicas é um absurdo! As universidades forma professores doutrinados e doutrinadores, "excelências uteis!" Só não concordo quando o sr. diz no texto: "Por que alguns fatos negativos são pinçados e exibidos aos jovens, fora do contexto, "sem causa e sem efeito", não, é propositalmente e querem mentindo denegrir a imagem da Igreja. Nossos jovens não são capazes de desenvolver gosto pela leitura, mas a Editora Cléofas tem excelentes livros sobre a verdade a respeito da Igreja e que a chamada "Idade do obscurantismo", é propaganda da esquerda com seu discurso de ódio contra a Igreja. Entre outros títulos: - "Terror vermelho na Espanha: seu professor de História lhe contou da perseguição sangrenta contra padres e freiras?" - Uma história que não é contada nas escolas; - As grandes mentiras sobre a Igreja Católica (este último de Alexandre Varela e Viviane Varela) Tenho sempre esses títulos a recomendar aos que me questionam. Um abraço, e mais uma vez parabéns por seu trabalho.

Odilon Rocha .

Caro Professor O senhor sabe da resposta. Mas vou postar um link de um artigo que impressiona e que de certa forma responde, em parte, a questão. Seria interessante que todos acima e abaixo, se houver, lessem. Há poucos dias li, mas esqueci onde, o Papa teria declarado que a a fé dele tinha pontos obscuros ou controversos, ou algo parecido. Se alguém souber poste aqui. http://www.midiasemmascara.org/artigos/religiao/16892-2017-01-09-05-38-38.html Traição ou covardia moral?

Percival Puggina .

Aos leitores Maurício e Luiz Otávio. O livro desejado existe e se chama "COMO A IGREJA CATÓLICA CONSTRUIU A CIVILIZAÇAO OCIDENTAL" de Thomas E. Woods Jr., editora Quadrante. E, da mesma editora, uma colossal leitura de arrepiar a alma católica: História da Igreja, de Daniel Rops.... em 10 volumes, para comprar aos poucos e ler em um ou dois anos que se tornarão inesquecíveis porque Rops é membro da Academia Francesa e escreve como anjo.

silvana carminati heckman .

Grande verdade. Bom saber quem ainda existem pessoas que conhecem a historia e conseguem entender o que esta' acontecendo no mundo e o que pretendem fazer com a Igreja Catolica. E nos, que conhecemos um pouco mais, temos o dever de ensinar e incentivar os jovens para que estudem. Salve Maria!
1/2
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina