Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

ASSESSORIA DA CNBB DEFENDE OS RÉUS DA LAVA JATO E PETROLÃO

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 Após quase um ano de abençoado silêncio, rompendo longa tradição de frequentes edições trimestrais ou quadrimestrais, a assessoria da CNBB emitiu nova Análise de Conjuntura. Eu estava convencido de que a cúpula da entidade houvesse apontado a porta da rua à equipe, após a produção do texto relativo a agosto de 2014. Naquele documento, em incisiva defesa da candidatura presidencial governista, os redatores se enredaram em previsões sobre a realidade nacional que conseguiram ser tão falsas e enganosas quanto as da candidata petista. Para os assessores da Conferência, naqueles dias, a única coisa que fazia mal ao Brasil era o sombrio discurso da oposição e as previsões de um certo ente maligno, filho do demônio com a Madame Mim, que atende pelo nome de mercado.

Pois eis que as análises de conjuntura renascem das lixeiras. Foram, ao menos recicladas? Não. Vêm no mesmo tom de sempre, classificando como retrógrado tudo que significa progresso e de progressista todo retrocesso. Num ponto discordam do governo, mas não das posições históricas do petismo: colocam-se contra a responsabilidade fiscal e as medidas tomadas para reduzir o gasto do Estado. Querem jantar num Brasil à grega!

Afirmam haver no país um ambiente hostil aos direitos humanos. Esquecem, como tantos falsos defensores desses direitos, que os direitos humanos fundamentais - vida, liberdade e propriedade - são os mais furiosamente atacados por aqueles a quem defendem, homicidas, estupradores, sequestradores e assaltantes, de todo tipo e idade, de cujas vítimas não se ocupam. Sustentam que o desemprego cresce por conta de uma perversidade inerente à natureza do empreendedorismo e do capital privados, e não pelo desastre econômico e fiscal em que o governo, irresponsavelmente, lançou o país.

Acima e além de tudo isso, o que mais impressiona no texto, elaborado para iluminar o discernimento dos senhores bispos, é a contradição entre uma breve condenação à corrupção, com louvores ao jornalismo investigativo e o que vem depois: obcecada defesa dos réus e investigados nos processos do petrolão e da operação Lava Jato. Nisso, superam o próprio PT! Condenam o que chamam "politização do judiciário" e criticam a "condenação midiática". Falam em agressão aos princípios da "presunção de inocência" e do "devido processo legal". Renegam o instituto da delação premiada (objeto de "pressão sobre acusados") e falam em "rito sumário de condenação". Proclamam estar em curso uma ruptura de princípios jurídicos fundamentais. Só faltou dizerem que o juiz Sérgio Moro é que deveria estar preso. E arrematam: "Tais práticas, realizadas com os holofotes da grande mídia brasileira, transformam réus confessos em heróis". Inacreditável, leitor? Está tudo aqui.

Quem são os autores dessa extraordinária peça? São quatro padres e quatro leigos. Dos primeiros nada sei exceto aquilo que assinaram. Dois dos leigos são membros da Comissão Brasileira de Justiça e Paz da CNBB, e quem é do ramo sabe, portanto, em que time jogam. Dos outros dois, um foi braço direito de Gilberto Carvalho na Secretaria de Articulação Social da Presidência da República e o outro foi candidato a deputado federal pelo PT do Distrito Federal em 2010. Assim está e permanece a CNBB, com concordância de muitos, leniência de outros tantos e discordância de poucos senhores bispos, tomada por dentro e por fora, para tristeza e constrangimento do mundo católico brasileiro.

* Percival Puggina (70), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país, autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia e Pombas e Gaviões, integrante do grupo Pensar+.


 

Compartilhar

Comentários

Rose .

Há muito tempo, lendo o macaco Simão, o seu comentário demonstrava exatamente o que era e continua sendo o país: Ele dizia que no Brasil, a banana come o macaco e o rabo abana o cachorro. Agora, posso acrescentar: padre é comunista. Se essa notícia for verdadeira, estou disposta a abrir mão de ser católica!

Virginia H Vianna Rocha .

Lamentável o comprometimento da CNBB com os valores obscuros e, extraordinariamente, deslocado do foco da realidade. Religião e dogmatismo político ao desserviço do cristão que "ousa" ter a Igreja como a presença do Bom Pastor.

Aloir A. Fritzen .

Eu sou católico mas agreja católica tem grande culpa do desgoverno petista que nós temos aí, e em falar em direitos humanos este só existe para os marginais, as pessoas do bem eles nem estão aí. Abraço Ao nosso grande professor Pugina.

João Jorge Ledur .

de João Jorge Ledur , em 11 JULHO 2015 Referente a matéria , de 07 JUL 2015 : ASSESSORIA DA CNBB DEFENDE OS RÉUS DA LAVA JATO E PETROLÃO . Parabéns Sr. PUGGINA . Vale lembrar mensagem do cientista político americano ERIC HOFFER : “Toda grande causa começa como um movimento , vira um negócio e finalmente degenera numa quadrilha.”

ADEMIR BISOTTO.'. .

CARO DR. PUGGIMA, BEM RÁPIDO, CLARO E CONCISO DIGO “DE MUITO TEMPO A CNBB DEIXOU DE CUIDAR DO REBANHO PARA SE ALIAR AOS LOBOS”

Sérgio Alcântara, Canguçu RS .

Caro professor Puggina e demais amigos. Atualmente defino-me simplesmente como cristão fervoroso, católico não praticante. E a razão que levou-me a isto é simples: aqui onde moro não me resta alternativa a não ser as missas nas CEBs, onde o tão esperado sermão, há muito, vem reduzindo-se a ressaltar o "valor do MST", as "mazelas do capitalismo", o quanto a instituto da propriedade privada induz ao "individualismo" e ao "egoísmo"; enfim, todo o mal, toda a opressão que o "conservadorismo" e o "liberalismo", ao longo de "500 anos de história", causaram à nação brasileira. Como podemos perceber, muita doutrinação ideológica marxista para praticamente nenhuma reflexão para fortalecer a espiritualidade. Infelizmente vem sendo assim, há muito tempo.

PERCIVAL PUGGINA .

Agradeço, sensibilizado, os comentários dos meus tão estimados leitores. Esclareço uma posição pessoal: embora saiba que muitos católicos estão mudando para outras denominações cristãs, eu permanecerei na minha Igreja independentemente do que digam ou façam seus pastores. Ela, com sua história, tradição e sã doutrina, é minha mãe e mestra, perita em humanidade. Os desvios são apenas isso, desvios. Denunciá-los é minha forma de promover a correção fraterna. Por isso evito adjetivos, atendo-me a aspectos substantivos. Quanto às fontes solicitadas , esclareço que esqueci, inicialmente, de estabelecer o link com o texto da recente Análise de Conjuntura. Agora já está estabelecido. Basta acessar o artigo e clicar na palavra "aqui" ao final do quarto parágrafo.

Odilon Rocha .

Prezado Professor O que dizem é de uma IRRESPONSABILIDADE CLERICAL! Representantes de Deus?! Sermões utilizando-se das palavras de Jesus!? É bom se confessarem e entrar na fila da hóstia, se não for tarde. Quanto desserviço! Parabéns, caro Puggina, pela exposição do fato macabro. Abraço

Nelson Pereira .

CNBB. Conferência Nacional dos Bispos do Brasil...ou CNBB. Confraria Nacional dos Bispos Bolcheviques. Não seria mais adequado? Como bem diz o Padre Paulo Ricardo: a Nossa Santa Madre Igreja Católica Romana está infestada de comunistas: teólogos da libertação. Estou decepcionado. Sou Mariano fita larga. Meus filhos estão debandando um após outro para outras denominações cristãs. E justificam: em causas polêmicas, enquanto vocês católicos discutem o sexo dos anjos nós,evangélicos, protestamos, vamos à luta, damos a cara a tapas.Não há como contestar. Com raras exceções é o que se constata.Por isso caro Puggina, sou seu leitor assíduo e também do Pe.Paulo Ricardo, Reinaldo Azevedo, Olavo de Carvalho, nessa linha. Que Deus lhe força e sabedoria para que continue nessa luta e que seus leitores se multipliquem dia a dia ao infinito. Indico a leitura de seus artigos aos meus amigos sempre que posso. Um abraço caro Puggina.

Genaro Faria .

As editoras e livrarias católicas têm um catálogo de livros que fazem a apologia da chamada teologia da libertação. Farto. Gostaria de saber se algum livro contra essa doutrina que prega o ódio com o nome de amor pelos "excluídos" mereceria o mesmo tratamento. Duvido muito. O lobo em pele de cordeiro é a fera mais perigosa para o rebanho. Traidores!

Luiz Felipe Salomão .

Caro Professor Puggina, acredito ser oportuno, neste seu espaço, relembrarmos as palavras de nosso saudoso GUSTAVO CORÇÃO: 'A Igreja de Cristo foi rejeitada em benefício de Outra. E é esse adultério espiritual que nos autoriza a repetir aquela sinistra simetria: “Os apóstolos deixaram tudo para seguir Jesus”; os modernos homens dessa Outra Igreja “aceitam tudo para não seguir Jesus”.'

José .

Ver alguém defender este esquema corrupto implantado no Brasil é verdadeiramente uma vergonha.

CLARA MARIA LOPES SOARES .

Graças a Deus que a CNBB não é a Igreja!!Existem lá representantes de si próprios e traidores da mesma,assim como foi com Jesus acontece ainda hoje. Sugiro que o senhor exerça seu carisma Profético adquirido no Batismo e procure autoridades Eclesiásticas sérias e comprometidas com o Reino e denuncie essas aberrações.

Dalton Catunda Rocha .

Graças à CNBB, o Brasil se tornou no país com o maior número de ex-católicos do mundo. Bi$po Macedo, Valdomiro, Silas Malafaia, etc. agradecem pelo esforço que a CNBB dedicou, nos últimos 40 anos, para tornar o Brasil, no país com o maior número de ex-católicos do mundo.

Emerson Rodrigues .

Fontes, por favor?
1/2
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina