Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

O BRASIL PREFERE A CIGARRA

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 

Todo dia recebo mensagens de petistas. Muitas procedem de gente boa, que tenta justificar moralmente seu voto em Dilma sob a alegação de que "corruptos por corruptos eu fico com os que, na minha opinião, estão conduzindo melhor o país".

Tal frase é produto de duas informações falsas. Segundo ela, a) os números do governo petista seriam favoráveis quando comparados com os do governo tucano; b) se o governo petista foi uma infindável sucessão de escândalos, com o alto comando do partido mudando-se para a Papuda, também no governo FHC houve corrupção, "como todo mundo sabe". Sabe? Veremos.

1) Os números favoráveis do governo petista

É sempre difícil e impreciso comparar situações sociais, políticas e econômicas em épocas e circunstâncias diversas. Mesmo assim, julgo importante lembrar que os anos de Lula foram mágicos para o Tesouro Nacional e para as contas públicas. Naquele período, o mercado chinês foi às compras com uma voracidade inexcedível em qualquer momento da história. Centenas de milhões de chineses passaram a demandar grandes quantidades de quase tudo que o mundo podia oferecer. Nossas commodities alcançaram preços antes impensáveis.

No governo Itamar Franco, o Brasil precisou vencer uma inflação de 80% ao mês e reverter, com severo ajuste fiscal, a má fama brasileira no mercado mundial. O governo Lula surfou na onda chinesa. O estouro dos mercados mundiais de 2008 encontrou o Brasil bem protegido por um ortopédico colchão de divisas, levando a gestão petista a julgar desnecessário adequar-se. Enquanto outros países faziam como a formiga da fábula de Esopo, o PT, deslumbrado pelo que considerava êxitos seus, brincava de cigarra. Por isso, os 12 anos petistas resultaram desastrosos política, moral, econômica e financeiramente.

O PT gosta de comparar certos dados de 2014 com os de 2002 (último ano do governo tucano). Omite, porém, o fato de que nos meses que precederam a vitória e a posse de Lula, o medo tomou conta dos mercados. A bolsa caiu, o dólar disparou e os preços subiram como precaução ante o que aconteceria se o PT, ao assumir, fizesse o que, irresponsavelmente, exigia de seu antecessor. Tal comparação, portanto, alcança requintes de desonestidade: é o PT cobrando de seu opositor o mal que ele próprio causou por ter feito uma oposição perversa e moralmente desonesta.

Os fatos divergem do que o PT gosta de proclamar: o Brasil deve muito ao governo de FHC. Agora, sob a gestão petista, apresenta um desempenho muito inferior ao dos países de seu entorno, que foram mais prudentes nas suas contas. O Brasil de Lula e Dilma malbaratou os ganhos herdados e se reencontra, agora, com os velhos males da inflação e da recessão. Ao fim e ao cabo, a gestão petista foi melhor? Melhor em quê?

2) O alvará de boa conduta passado pelo PT ao PSDB

Pela cartilha petista, escândalo no território inimigo era e continua sendo coisa que ou existe ou se fabrica. Onde houvesse o mais tênue fio de fumaça da suspeita o partido era o primeiro a chegar, com um tonel de gasolina. Apontava o dedo acusador com a suposta autoridade moral de quem jamais contou dinheiro mal havido. Foi assim que o partido, sem muito esforço, diga-se, destruiu moralmente os governos Collor e Sarney. Foi assim que o partido avançou contra o governo FHC, requerendo mais de duas dezenas de CPIs, sempre com apoio da mesma mídia que o PT hoje execra. As investidas foram tantas, tão contínuas e violentas que o prestígio do ex-presidente despencou dos elevados índices a que chegara nos pleitos que venceu. Quanto de verdade havia naquelas acusações? Não pergunte isso ao PT. Sabe por quê? Porque o PT concedeu ao PSDB um atestado de boa conduta.

Com efeito, em 2003, com a posse de Lula, os petistas não mais dependiam das CPIs para investigar coisa alguma. Passavam a dispor de todos os meios para isso. Ministério da Justiça, Controladoria-Geral da União, ABIN, Polícia Federal, Receita Federal, eram apenas alguns dentre os muitos instrumentos disponíveis. Sem esquecer, ainda, gavetas e arquivos de todos os ministérios, repartições e empresas estatais do país. Entretanto, surpresa! Empossado Lula, a inquisição petista deve ter embarcado em Alcântara rumo a algum asteróide distante. Nada foi investigado! O outrora refinado faro não capta mau cheiro sequer quando vem da sola do próprio sapato. Seus sherloques, seus produtores de dossiês, seus assassinos de reputações, que antes pareciam saber de tudo que acontecia na República, foram acometidos de um alheamento, de um autismo em que não apenas ninguém está a par do que acontece na sala ao lado, mas é a própria mão direita a primeira a desconhecer o que a esquerda faz. Sobre essa duplicidade de conduta nada se fala, nada se escreve. Quando não há explicação moralmente aceitável é preferível deixar o dito pelo não dito. E Lula maneja com perfeição a prolongada retórica do silêncio. Se, na oposição, acusavam sem evidências, cometeram crimes de injúria e difamação. Se, no governo, dispunham de meios para investigar e não o fizeram, cometeram crime de prevaricação.

Já cansei de escrever sobre isso. E só colho silêncio como resposta. É um silêncio que comprova a tese: o melhor atestado de boa conduta do PSDB é passado pelo PT. O resto é conversa fiada. Não, não sou tucano. Nem idiota.

_____________
* Percival Puggina (69), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país, autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia e Pombas e Gaviões, integrante do grupo Pensar+.


 

Compartilhar

Comentários

Sérgio Alcântara .

Sou muito ignorante para compreender a "grandiosidade" da "obra" petista. E pensar que 4 anos de universidade, com "iluminados gurus" proclamando "incontestáveis verdades" marxistas não foram suficientes para me "livrar" desta ignorância... Santa ignorância!

Nelson Carvalho .

Excelente texto, caríssimo. Vi o senhor dizer que não era tucano. No meu caso wiero esclarecer que, tal como Arnaldo Jabor, eu também não sou e não era tucano. Eu era petista. E o fui durante vinte longos anos. Mas acordei! MUDA BRASIL!

Luiz Felipe Salomão .

Prezado Professor Puggina, Assisti, ontem, ao discurso do Sen. Aécio Neves na tribuna do Senado, o qual foi honesto, elegante e, lamentavelmente, politicamente correto. Ironicamente, o Senador Aécio continua a fazer o papel que mais agrada à esquerda comunista, o de defensor de uma burguesia que eles (a esquerda) acusam de ser podre e decadente. Pois mesma esquerda que o acusa, faz parte do 'Fórum de São Paulo' que, como bem o sabemos, é uma organização que tem por objetivo tomar o poder na América Latina a qualquer custo. O Senador Aécio precisa denunciar essa organização criminosa, formalmente, caso queira ter algum futuro político frente ao povo brasileiro. Foi por vontade de Deus que o Avô do Senador Aécio deixou de ser o principal mandatário da Nação e, caso o Senador continue com esse discurso inócuo, também não o será, mas, desta feita, por vontade própria. Cordiais Saudações.

Sérgio Alcântara .

Meu caro Percival, todos nós sabemos que o que torna a sociedade, de um modo geral, complacente com todos os desmandos praticados pelos governos petistas é justamente a ideologia que carrega de maneira inconsciente: algo que sutil, engenhosa e insistentemente foi plantado nas estruturas do pensamento político e prático das pessoas ( independente do nível de escolaridade ), sem que pudessem perceber. Sendo assim, o que é, por exemplo, um DINHEIRINHO desviado da PETROBRÁS ou do PRONAF diante da "grandeza" e da "importância" de uma ação político-administrativa que visa promover a tão propalada "justiça social"?! Infelizmente, muitos acabam aceitando a ideia de que sendo "a favor do povo" tudo é válido: desviar, mentir, cooptar e, sabe-se lá o que mais! Insisto na ideia de que é urgente que nós, cidadãos de DIREITA, comecemos a pensar em formas alternativas de fazer frente a uma doutrina política e ideológica que, ao contrário do que costuma preconizar, está é contribuindo para destruir os valores mais elementares da existência humana. Daqui de Canguçu, cidade vizinha a Pelotas, acompanho de maneira atenta o desenrolar da vida política do país, e sinto-me honrado em poder participar de um espaço (o blog) onde pessoas verdadeiramente comprometidas com a justiça e a liberdade trocam ideias e vivências. Agradeço imensamente! Sérgio.

Maria de Fatima Almeida Guerra .

Muito revelador esse texto, embora já tenha escutado do meu esposo tudo isso que o Jurista Percival fala, que o pt foi o pior mal que o Brasil já produziu, nos anos oitenta ele, na época de Sarney, infernizou o país com greves em todos setores, desde o produtivo até as instituições públicas, deixando os investidores sem nenhuma confiança em nosso mercado. Nos anos noventa na era collor foi aquele pega pra capar sem deixar um minuto o país seguir em frente pra enfrentar a crise de uma inflação beirando ao caos. Com Fernando Henrique todos lembram de tantos fatos narrado nesse texto,onde eles correm atras de perturbar e desconstruir o governo deste. O resto está ai pra todo mundo ver. Parabéns pelo Texto, Sr. Percival.

Maria de Fatima Almeida Guerra .

Muito revelador esse texto, embora já tenha escutado do meu esposo tudo isso que o Jurista Percival fala, que o pt foi o pior mal que o Brasil já produziu, nos anos oitenta ele, na época de Sarney, infernizou o país com greves em todos setores, desde o produtivo até as instituições públicas, deixando os investidores sem nenhuma confiança em nosso mercado. Nos anos noventa na era collor foi aquele pega pra capar sem deixar um minuto o país seguir em frente pra enfrentar a crise de uma inflação beirando ao caos. Com Fernando Henrique todos lembram de tantos fatos narrado nesse texto,onde eles correm atras de perturbar e desconstruir o governo deste. O resto está ai pra todo mundo ver. Parabéns pelo Texto, Sr. Percival.

celso agra hassen .

Amigo Puggina, finalmente apareceu uma maneira infalível de fazer integrantes da cúpula do PT trabalhar: É só Pô-los na cadeia! Estão aí os Josés Dirceu e Genoíno, mais Delúbio e João Paulo Cunha, para confirmar o que escrevo!

Sérgio Alcântara .

Prezado Puggina, também li o artigo "I have a dream" e participo deste sonho. Porém, frentes parlamentares, mesmo sendo muito importantes, ainda são insuficientes diante do poderio ideológico desenvolvido pelos "agentes da transformação" ao longo destas últimas décadas. Muito mais do que isto, são necessárias ações no interior das diversas comunidades, que consigam tornar presente o nosso pensamento político em todos os debates, sobre as mais diversas questões que fazem parte da vida das pessoas. Se insistirmos na tese de que um enfrentamento com as forças marxistas, somente no âmbito dos parlamentos já é o bastante, a tendência é irmos perdendo ainda mais terreno. Essa gente é esperta, rápida e astuta o bastante para, por exemplo, já estar definindo estratégias para compensar os prejuízos sofridos neste último pleito. E uma delas, provavelmente, é desenvolver novos mecanismos de "participação popular". Temos de aprender a enfrentá-los também no âmbito da sociedade civil.

Ismael de Oliveira Façanha .

Estás coberto de razão; pena que os próceres do PSDB não tenham divulgado isso desde 2002.

mario sergio da costa ramos .

Prezado Puggina, poucas vezes eu tive oportunidade de ler um artigo tão relevador sobre o mal que o PT fez e faz ao Brasil. Poucas vezes eu li um síntese tão escorreita sobre esse mal que assola nosso país. Eles surfaram na organização do Estado Brasileiro que o PSDB , deixou para eles, e que cuspindo no prato que comeram, tem a pachorra de chamar de herança maldita. Maldito é essa malta que tomou conta das nossas estatais (Vide Petrobrás e Correios). Mario Sergio

Sérgio Alcântara .

Olá Puggina! Sei que não presides mais a FUNDAÇÃO TARSO DUTRA, porém gostaria de saber se é possível trazer alguma extensão desta importante instituição para o meu município, Canguçu. Aqui ainda temos uma significativa militância progressista, algo inacreditável, tendo em vista a conhecida negligência de muitos de nossos dirigentes (não só em nível de Canguçu) em relação a um trabalho de politização mais efetivo, no interior das comunidades, além dos pleitos eleitorais. Se algo de concreto neste sentido não for feito, estes valorosos militantes acabarão por sucumbir às constantes e bem planejadas investidas petistas via CEBS, extensões de universidades, cursos de formação de docentes, entre outras formas de doutrinação. Eu mesmo, se hoje não sou um petista fervoroso, é porque , graças a Deus, não aprendi a pensar na universidade nem a refletir nos bancos das missas católicas. Nunca trabalhei como cabo eleitoral mas, para este tipo de trabalho político eu tenho disponibilidade e aptidão. Gostaria que me mandasses uma resposta por intermédio do Diretório Municipal do PP de Canguçu. Atenciosamente. Sérgio Alcântara Aguiar de Souza.

André Carvalho .

Sr. Puggina, eu gostaria de saber por onde anda aquele procurador , o Luiz Francisco (?) de Souza, que sempre aparecia na fita quando surgiam indícios de corrupção no governo FHC e que desapareceu a partir de 2003... No finalzinho de 2002, FHC fez passar uma lei que garantia a ele o chamado "foro privilegiado" mesmo após o encerramento do mandato. Curioso, não? Se o PT passou atestado de idoneidade a ele, não sei. Mas, pelo jeito, o homem não confiava muito em si, para fazer essa lei ser aprovada de afogadilho, e ainda por cima sancionada em um 24 de dezembro, dia apropriado para fazer as coisas na surdina...

Odilon Rocha .

Prezado Percival Eu também não sou tucano. Nada contra a ave. Mas nessas leições "corruptos por corruptos 'decidi' ficar com os que, na minha opinião, são comprovadamente bem menos corruptos e podem, sim, dar um melhor rumo ao país". Ainda bem que na hora H os chineses saíram às compras! Imagina se isso não tivesse acontecido. Será que teríamos rolo de papel higiênico o suficiente? Abraço
1/1
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina