Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

O FÜHRER DE GARANHUNS

por Percival Puggina. Artigo publicado em

O que efetivamente mobilizou o nazismo contra os judeus não foram as destrambelhadas especulações biológicas que apenas favoreceram o trabalho sujo dos que executaram as políticas de extermínio. A causa principal foi o mito da "conspiração judaica", difundindo a ideia do poder econômico do povo judeu e a ele atribuindo a culpa pelos males nacionais. Ao longo da história, mobilizações nacionalistas sempre procuraram identificar um inimigo interno ou externo, direcionando-lhe as animosidades. No nazismo, a exemplo do comunismo, foi acionado este fermento revolucionário que excita os piores sentimentos: a falácia de que o outro, como indivíduo, raça ou classe seja, objetivamente, causador da pobreza do pobre.

 Observe, então, o que vem sendo proclamado sobre a "elite branca de olhos azuis" pelas personagens mais aguerridas do petismo (do topo lulista à base militante). Lula e os seus não cansam de repetir que essa elite não gosta de pobre, é contra sua prosperidade e se enoja com a presença de gente humilde nos aeroportos e nas universidades. Por quê? Ninguém esclarece. O importante é repeti-lo à exaustão. E o PT é perito em papaguear bobagens tantas vezes quantas sejam necessárias para assemelhar à verdade algo que não tem o menor fundamento. Além de tornar a nação respeitável ao proporcionar a dignidade de todos os cidadãos, o progresso material das classes mais humildes é desejável por todos os segmentos sociais, inclusive por aqueles contra os quais o PT pretende instigar a malquerença dos pobres. Entre os muitos benefícios humanísticos e ganhos de ordem ética, a ascensão social dos mais carentes significa, para todos, maior segurança e maior dinamismo na vida econômica e social. É bom para todo mundo. É assim que a civilização avança. No fundo, até o Lula sabe disso.

No entanto, o führer de Garanhuns e seus propagandistas goebbelianos precisam do ódio como fator de luta (segundo ensinou Che Guevara). E nada melhor do que aprender com Hitler o modo de suscitar ódio contra quem tem mais. Basta proclamar aos pobres que essas pessoas, brancas de olhos azuis, são a causa de sua pobreza, que estes iníquos não toleram conviver com eles e que, por soturnos motivos, querem preservá-los na miséria. Difundir tais teses após as experiências do nazismo deveria ser capitulado como crime. Numa hipótese mais branda, ser tratado como sociopatia.

Tão perigoso quando o que estou descrevendo é não se importar com isso e considerar que se trata apenas de uma estratégia, sem efetivas consequências sociais e políticas. Era exatamente o que pensava a maioria dos alemães até bem perto do final da guerra.

______________
* Percival Puggina (70), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país, autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia e Pombas e Gaviões, integrante do grupo Pensar.
 

Compartilhar

Comentários

José lima .

Tudo o que vem de Cuba, o país é auto suficiente em procura que o Comunismo se fosse o Ideal. Todo país comunista a Miséria é bizzara Acorda Brasil, ótima matéria um grande abraço.

araujo .

boa crônica pena que a maioria dos brasileiros noa entenda nada

LUIZ GONZAGA FARIAS .

Os Partidos de oposição precisam estar atentos para não permitir a reeleição de Lula. E agora na próxima eleição é "tudo ou nada", êle vai usar de todas as armas psicológicas e de convencimento para reconquistar a confiança junto ao povo que êle mesmo enganou. É insuportável pensar em mais quatro anos sob o domínio do PT, um Partido que tinha tudo na mão para melhorar o Brasil e não o fêz.

Rui Silva .

Estou empacado em minhas dedução. Estamos sabendo de tudo isso me parece que de sempre. O será que estamos esperando para derrubar esta tramóia toda e fazerem devolver o dinheiro do país? Estou cansando de ouvir e ler que tudo esta errado, mas não se toma nenhuma atitude positiva. Amém.

Ricardo Froner .

+ 1 analise focada muito interessante do BRILHANTE-LÚCIDO-IMPRESCINDÍVEL-PENSADOR, um cara "BLIP" , o PERCIVAL OLIVEIRA PUGGINA ! Vale a pena ler ! Aguardo, ansioso, o dia do início dos JULGAMENTOS DE BRA$ILIAMBERG e o "ceausescuamento" de toda essa corja PeTralha e de todas as demais que deram suporte e anuência, por "$ilêncio compla$cente", a todos estes desatinos e barbaridades financeiras, políticas, diplomáticas, sociológicas, eleitorais e administrativas perpetradas por esta GANG PRÓ-BOLIVARIANA nestes malditos 4630 dias da Dinastia PeTralha, seja-quem-for, inclusive do PSDB ABOSTADO (que não reage mais forte... ***) e todos os "demai$ vendido$" nesta zôrra política-bandida chamada Brasil ! *** "ALGUÉM PODE IMAGINAR O QUÊ OS PeTralhas e suas GANGs ADERENTES (CUT, MST, FÔRO DE SÃO PAULO, PSTU, PCdoB, PCB, PDT...etc) ESTARIAM FAZENDO DE BADERNA, BRONCA, MANIFESTAÇÕES E "GOLPISMOS" SE TODA ESTA SITUAÇÃO FOSSE AO CONTRÁRIO, COM O PSDB NO GOVERNO A 12 ANOS E 128 DIAS E ESSE CALDO DE PROTOZOÁRIOS $AFADO$ ESTIVESSE NA OPOSIÇÃO ? PODEM IMAGINAR ?" abs Ricardo Froner + 1 Palhaço Trouxibuinte

Pedro D. Fattori .

Dizer a cada semana que o senhor se supera, é óbvio; que s faz necessário difundir mais e mais seus textos é algo imprescindível para que prevaleça a verdade sobre tantas mentiras, nestes tempos de lulapetismo de enganação e roubalheira...

PERCIVAL PUGGINA .

Estimado Koffler, Grato, como sempre, por merecer tua atenção. No entanto, parece-me não veres o que está acontecendo. O PT está muito longe de qualquer forma de bom humor. Junto com o respeito nacional, perdeu, também, a graça. Chegamos ao fim da lamentável Estação PT, na qual a nação embarcou em 2002. Deu! Quanto à ação, isso tudo é fruto da ação. Organizamos (cá no meu cantinho ajudei e participei) as duas maiores mobilizações de massa da história do país. Bradamos em letra escrita, palavra falada e imagem gravada, por Impeachment, Fora Dilma e Fora PT. Na prática, o governo Dilma acabou. Queremos mais? Sim. Queremos que esse governo, além de acabar, caia como fruta podre, por força da gravidade constitucional.

Juan Koffler .

Com todo o respeito pelo usualmente excelente texto do Puggina, vou comentar com o mesmo texto que comentei no CONJUR (Consultor Jurídico) hoje de manhã em outro artigo técnico-jurídico, da lavra do grande jurisconsulto gaúcho, Lênio Streck. ------------------------------------------------------------------------------ "VOU COMENTAR CONTANDO UMA ESTORINHA... J.Koffler - Cientista Jurídico-Social (Professor) 9 de maio de 2015, 8h57 Era uma vez um país imenso, rico, saudável, potencialmente mundial (mas apenas "potencialmente"). Como as diversas representações dos seus diversos perfis político-sociais defendiam pleitos distintos (alguns até em níveis radicais), decidiram convocar os luminares da república para escrever um "livro de mandamentos" (como "a lei das doze tábuas") e, claro, cada "luminar" escreveu leis que defendiam suas próprias convicções (e interesses). Resultado: o tal livro saiu similar à "torre de babel", i.e., ninguém conseguiu sobrevalorizar seus pleitos e interesses o que derivou em "furdunço total". Esse "paisão" cresceu, multiplicou sua população de maneira degenerada e acabou resultando na famigerada parábola dos "dois burros puxando, cada um, pro seu monte de feno". Deu no que tinha que dar: cada um acabou morrendo de fome por não poder alcançar seu monte de feno. Os montes remanesceram intatos e os burros mortinhos da silva. Moral da história: as "doze tábuas" eram tão confusas, até conflitivas entre normas, que acabaram por ser olimpicamente pisoteadas diuturnamente, degenerando em anarquia. Cada burro, das centenas de milhões existentes, puxava para seu monte de feno e nenhum conseguia alcançá-lo. Acabaram morrendo de inanição e por pura burrice. É assim que vejo nossa grande e castigada nação, hoje, com todo respeito - pelos burros, é claro! São tão poucos e inexpressivos (como grupo) os que verdadeiramente pensam com a cabeça (e não com os pés, o estomago, o bolso, o teto, a fama, a conta bancária, etc.), que a nação está sendo exaurida em sentido lato, até que consigamos destruí-la de vez. Sobrarão apenas os burros, infelizmente...". ------------------------------------------------------------------------------ Estamos "chovendo no molhado", meu caro Puggina. Os textos, dos mais variados escribas, se sucedem e seguem monótona e monocórdia rotina discursiva, quando em realidade deveríamos estar AGINDO mais, em grupo, coesos. Nossos discursos já cansaram, se desgastaram, e essa quadrilha de celerados petralhas riem a mais não poder, porque sequer lhes fazemos o mínimo arranhão. Destratar quem já nasceu destratado, pusilânime por natureza, é "malhar em ferro frio" (neste especial caso, latão lhe cairia melhor a esse grupelho de facínoras). Desculpa, mas já passou da hora de tomar atitudes práticas e duras contra esses anti-heróis traidores da pátria!

Rodrigo .

Parabéns pelo espetacular artigo. É o que a Sociedade vem sofrendo com esse discurso odioso. Querem criar o Postulado da Diferença, na legislação, na execução de politicas públicas e utiliza-lo como critério de julgamento.

Data Venia .

E o bardernaço de Curitiba compensou! Até agora três baixas do lado governista: o comandante da Polícia Militar, o secretário de segurança pública e da educação. O “corajoso” governador Beto Richa só falta pedir perdão aos sindicalistas radicais e baderneiros por tê-los impedido de invadir a Assembleia Legislativa e interromper a votação, como fizeram no início do ano. A ilegalidade da greve decretada pela Justiça do Trabalho e a ordem judicial determinando a proteção da Alep e autorizando o uso da força policial não intimidaram a APP. Pelo contrário, eles devem ter agradecido pela preciosa oportunidade de enfraquecer um governador do PSDB. Graças à covardia dos parlamentares e ao apoio de grande parte da imprensa e dos blogs sujos, que transformaram os professores em vítimas inocentes da violência policial (alguns chamaram até de massacre!), o plano deu certo. Da próxima vez, deixa invadir, deixa quebrar, liberou geral. Agora, coragem para contrariar os eleitores com a aprovação de Fachin para o STF não falta a Beto Richa e Alvaro Dias.

mario sergio da costa ramos .

Quem mais elite hoje do que a família do Fuhrer brasileiro? E levou o filho junto. Ah! se fosse na China....

Nelson Azambuja .

Prezado Puggina: Totalmente de acordo com a sua crônica. Entretanto, a única coisa que eu não entendo - e aí creio que o povo brasileiro tem muito a ver - é que o Lula, sua família, Dilma, tesoureiros do PT, todos os companheiros do PT colocados em cargos chaves da economia brasileira, enriquecidos ilicitamente, às custas da destruição da economia nacional, já há muito fazem parte dessa "elite" brasileira abonada - e estão muito acima da maioria - tão combatida e responsabilizada por todas as mazelas da nação, sem que os pobres defendidos pelo PT e Cia, e que votam neles, não enxerguem isso! Isso eu nunca vou conseguir entender!!! Parabéns, novamente e um grande abraço.

nelson .

Marx, Lenin, Trotski, Kaganovich, Bukharin, Karl Radeck e a maioria dos oficiais comunistas eram judeus ou casados com judias. Eles empreenderam políticas de extermínio contra cristãos russos, ucranianos, poloneses, croatas e lituanos. Hitler era um carniceiro, sem dúvida, mas o ódio entre alemães e judeus tinha raízes mais profundas do que apenas um "mito da conspiração judaica" . E não nos esqueçamos, ainda, do sádico Salomon Morel que comandou o campo de concentração com prisioneiros alemães, no pós guerra.

Genaro Faria .

Quem brinca com fogo acaba se queimando, e quem se acha o dono da enchente é o primeiro a se afogar nela. Nosso führer botocudo não perdoa a desdita de não haver chegado ao poder com uma inflação galopante, a economia estagnada, a credibilidade do país na lona e o desemprego devorando o que ainda restava de esperança num futuro próspero para os nossos descendentes. Em poucas palavras: as condições ideais para o surgimento de um salvador da pátria. Daí seu ódio à "herança maldita" que recebeu de quem não o deixou suceder o arqui-inimigo José Sarney, de quem recebeu um apoio irrestrito para subir a rampa do Planalto. Dilma Rousseff, sua afilhada, no entanto cuidou- e ainda cuida - de restabelecer aquelas condições ideais para o padrinho se vingar da história. E o faz com grande desvelo. Quem é contrário ao impeachment dessa construtora do caos não enxerga um palmo diante do nariz. Ou gosta de brincar com fogo.

Gustavo Pereira dos Santos .

Façamos uma simples adição das mortes na fila do SUS com os homicidios e mortes violentas no Brasil nos últimos 12 anos de PT e concluiremos que o FÜHRER DE GARANHUNS deixou o original alemão no chinelo. A meta é bater STALIN, em seguida MAO e conquistar a medalha de ouro da CAVEIRA.
1/2
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina