Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

O INSÓLITO ENCONTRO DE CHICO E FRANCISCO

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 

O compositor Chico Buarque, sua namorada, um advogado argentino e uma ativista italiana estiveram, na última terça-feira, 12 de dezembro, com o Papa Francisco. Interessei-me. O que teria levado Chico a procurar Francisco? Para qual esquina da vida tão distintas biografias convergiriam?

Chico sobraçava um volume de 100 páginas que os portadores exibiram para provar o que denominam judicialização seletiva da política na Argentina, no Equador e no Brasil e o consequente comprometimento de suas democracias. Por “judicialização seletiva da política”, em linguagem menos pedante, se entenderia, no caso brasileiro, que o mártir Lula, aquele santo em vida, está preso injustamente por conta de um suposto cambalacho que derrubou a hegemonia esquerdista no país.

                                                                                                   ***


Eu retornara de Cuba havia quatro meses quando, em 18 de março de 2003, ocorreram as violentas ações policiais e judiciais que ficaram conhecidas, no país, como a Primavera Negra. Foram presos 75 dissidentes, defensores de direitos humanos e jornalistas independentes. Entre eles estavam listadas pessoas com quem me havia encontrado em novembro de 2002, colhendo informações para a primeira edição de meu livro Cuba, a Tragédia da Utopia, que viria a ser publicado em 2004. Foi com lágrimas nos olhos que vi condenada a incríveis 20 anos de prisão, minha brava amiga de cabelos brancos, a economista Marta Beatriz Roque Cabello, com quem ainda hoje me correspondo regularmente. As penas variavam entre 15 e 28 anos de prisão em regime fechado. O rigor das ações e sanções chamou a atenção mundial e um angustiante terror se abateu sobre a população.

Duas semanas mais tarde, a 2 de abril, armados de uma faca e um revólver, um grupo de 11 jovens, sem que ninguém causasse ou sofresse um arranhão, abordou uma lancha de navegação costeira e determinou que rumassem para os Estados Unidos. Trinta milhas adiante, ficaram sem combustível e foram rebocados para o porto de Mariel. Nove dias mais tarde, haviam sido julgados, recorrido das sentenças e, três deles, executados por pelotão de fuzilamento. A estes, posteriormente, Fidel, se iria referir de modo depreciativo como “los três negritos”... Aos demais, prisão perpétua. Não houve tempo, sequer, para os familiares serem comunicados da execução das sentenças, cumpridas na madrugada. A brutalidade das ações e a desproporção das penas chocou a opinião mundial. Antigos apoiadores de Fidel, como o português José Saramago e a argentina Mercedes Sosa proclamaram seu rompimento com o regime. “Até aqui eu fui” escreveu Saramago, que suportara muito bem as 20 mil sentenças de morte até então cumpridas pelo regime. As três últimas, porém, foram as gotas que lhe encheram o tolerante copo.

É claro que a reação internacional exigia resposta rápida. Foi assim que, mundo afora, seguindo a velha rotina, centenas de “intelectuais” partiram em defesa do regime e de suas ações. No clamor dos fatos, no dia 1º de maio, durante as habituais celebrações realizadas na Praça da Revolução, foi lido um manifesto com o título “Chamado à consciência do mundo” redigido em defesa de toda aquela brutalidade, descrita como ato de soberania a exigir respeito. Entre os mais de 300 signatários, contam-se Adolfo Perez Esquivel, Rigoberta Menchú, Gabriel Garcia Marquez, Eduardo Galeano, o padre sandinista Ernesto Cardenal, o cantor Harry Belafonte, e, claro, o inexorável humanista e indefectível democrata e defensor dos direitos humanos, Chico Buarque de Hollanda.

Pois foi esse cidadão brasileiro que recebeu de Sua Santidade o privilégio de uma audiência, havida na condição de paladino do Direito, da Justiça, e porta-voz de nobilíssimos anseios democráticos. A ambos, olhando os restos do regime dos Castro, se pode indagar com versos do próprio visitante: “O que cantam os poetas mais delirantes, o que juram os profetas embriagados, o que está na romaria dos mutilados, o que está na fantasia dos infelizes, o que está no dia a dia das meretrizes, dos bandidos, dos desvalidos” cubanos?

NOTA DO AUTOR:  A propósito, estou ultimando detalhes para lançamento, no mês de abril, da 2ª edição, atualizada e ampliada, de "A Tragédia da Ttopia" - 60 anos de revolução em Cuba.

* Percival Puggina (73), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.
 

Compartilhar

Comentários

Brenda Fernandes Aprigliano .

Excelente e informativo esse texto. Chico Buarque tem muitos fãs de carteirinha, que irão defendê-lo mesmo que ele mate a própria mãe. São os mesmos que gritam “Lula livre, bom dia e boa noite Lula” na porta da PF. Chico não precisa que ninguém o desmereça, ele próprio o fez, escancarando sua falta de caráter nos palanques de Lula e Dilma, defendendo os ladrões, aliando-se ao MST e assinando embaixo de assassinatos de ditaduras cruéis. Reputação arrasada por ele próprio, podem chorar em cima, que não levantará mais!

André Ambrosio Abramczuk .

Defendemos o regime cubano, mas moramos em Paris. Atacamos o fascismo brasileiro, mas moramos em Paris. Somos contra a judicialização da política brasileira, mas moramos em Paris. Defendemos os pobres e oprimidos, mas moramos em Paris. Proletários do mundo, acreditem, queremos o melhor para vocês, mas enquanto a revolução não vem moramos em Paris. Como disse Roberto Campos, "É divertidíssima a esquizofrenia de nossos artistas e intelectuais de esquerda; admiram o socialismo de Fidel Castro, mas adoram também três coisas que só o capitalismo sabe dar: bons cachês em moeda forte, ausência de censura e consumismo burguês. Trata-se de filhos de Marx numa transa adúltera com a Coca-Cola."

NELSON SANT ANNA FERREIRA DE AZAMBUJA .

Meu caro Puggina: Será que o Papa Francisco não sabe dos acontecimentos ocorridos em Cuba? Será que o Chico Buarque não sabe idem? Será que que todos os demais comunistas citados não sabem idem? Penso que está muito na hora de nos dedicarmos mais a fundo na propagação intensa e exaustiva desse fato: todos eles sabem muito bem o que acontece - e aconteceu -em todas as ditaduras extremistas de esquerda e de direita, mas pactuam com elas! Portanto temos que obrigá-los, de alguma forma, numa campanha maciça, a se explicarem, a dizerem das razões porque apoiam as matanças nessas ditaduras e não param de reclamar dos julgamentos legais de criminosos tipo Lula e outros, apenas porque apoiadores das mesmas ditaduras das quais são simpatizantes. É preciso começar a julgar, para valer, hipócritas do tipo do Chico Buarque, Caetano Veloso e toda a caterva da qual fazem parte.

Luiz Motta Maia .

A esquerda e a direita abrigam democracias e ditaduras Nascidas do embate capital versus trabalho no início da revolução industrial, envelheceram sem se dar conta que um não vive sem o outro. Esta miopia é o pano de fundo dos embates ideológicos dos que buscam o poder. Lula está preso pelo domínio dos fatos e assim deverá permanecer. Sendo o líder carismático seus correligionários buscam sua liberdade para voltar ao poder. Isto não os impede de tentar.

PERCIVAL PUGGINA .

A título de esclarecimento, quero informar que este espaço é moderado pelo editor do blog. O editor é católico, respeita a Igreja e o Papa, apesar de eventuais e normais divergências em matéria de opinião. O blog, que igualmente guarda respeito por todas as religiões, é frequentado e destinado a pessoas bem educadas. O editor admite opiniões divergentes, mas não tem qualquer interesse em que o espaço reservado a comentários dos leitores seja usado para que o insultem ou lhe atribuam intenções que não tem. Os comentários que quiserem ser publicados devem atender regras da boa educação, como sempre tem sido. Quem quiser ofender alguém mencionado em meus textos não o faça aqui, pois não posso arriscar-me a ser processado por isso.

Mario .

Ótimo texto! Mais um comprovação da hipocrisia de Chico Buarque e da incapacidade dos esquerdistas em aceitarem a realidade e evoluírem na sua compreensão do mundo, fato comprovado pelos comentários raivosos aqui postados.

mario m .

Chico visitando Francisco. A esquerda está muito preocupada com o saudável avanço direitista no mundo.

antonio athayde .

Deus te ilumine e sempre.

Julio Rosais .

O Chico "Barraco de Luanda" é um fingidor. Finge que é dor a dor que deveras não sente. Tudo só jogo de cena. Puro marketing para voltar a estar na midia. A utilização de "judicialização da política" tem como lastro que o Sr. Lula está preso sem provas. Quero lembrar às carpideiras de plantão que nenhum chefe de Máfia tinha provas contra ele. Um exemplo disso é Al Capone que não tinha nada em seu nome. Foi pego pelo Fisco americano. Lula não foi preso pelas boas coisas - mas que demonstraram serem sem consistência - que fez durante seu governo. Na verdade, o Sr. Lula fio preso pelas coisas ruins, e entre essas se encontra, por exemplo, a gigantesca corrupção na empresa estatal Petrobras e suas empreiteiras que custou à sofrida população brasileira nada menos do que dez bilhões de reais (desses, 7 bilhões em propinas). E aí as carpideiras de plantão voltam aos discursos de que não existem provas de que ele recebeu propina. Ora, senhores, quem se propõe a receber propinas não receberá diretamente. Sempre haverá um preposto, um laranja...

Tais .

Ainda bem que ainda tem pessoas que falam a Verdade ! Parabens Pecival Puggina !

CELSO PEREIRA .

Sim, mas e aí? Está havendo judiciais ao seletiva da política no Brasil ou não? O Sr apenas procura desmerecer o cantor, ao citar o caso cubano, ao invés de se preocupar o fato de que o Brasil está tomando o mesmo rumo fascista que a ilha.

Roseli Montero .

Que desmérito você encontra em Chico Buarque, que não seja a coerência e certezas que defende? Ele é invendável, invendível.... Certezas criadas no cerne do caráter

Marileni .

Triste matéria, penso que desconheça as interpretações das músicas de um dos melhores compositores brasileiros . Mas deve ser um reacionário frustado.

Gil .

É verdade, no entanto, retornando um pouquinho mas... No período Batista, com suas milhares de mortes e a pobreza extrema do povo cubano também não estão nesse artigo... Será que era melhor? E melhor pra quem?

LUCEIA MARIA SOARESAmei .

Amei os comentários. CHICO BUARQUE um lutador...guerreiro
1/2
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina