Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

O NOVO GENOCÍDIO CHINÊS

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 

 O regime chinês é o mais genocida da história. No período anterior ao Grande Salto para Frente estimam-se em 20 milhões os vitimados pela execução sumária de opositores, contrarrevolucionários, burgueses, proprietários rurais, intelectuais “ocidentalizados”, religiosos, etc.. Entre 1959 e 1961, depois do que deveria ter sido o “grande salto”, outros 20 milhões pereceram de fome. Nos anos seguintes, um número talvez bem maior. São sucessivos crimes contra a humanidade dirigidos à própria população. Crimes hediondos, continuados, encobertos sob a poeira dos tempos por um regime que, em todas as suas experiências, prima pela capacidade de agir nas trevas e ocultar tudo que não lhe convém.

Após a morte de Mao Tse-Tung, houve uma luta por sua substituição ao cabo da qual, em 1979, o poder foi entregue a Deng Xiaoping que promoveu uma série de reformas econômicas cujos efeitos levariam a China a sentar-se entre as grandes economias do planeta.

Agora, um novo genocídio, em escala planetária. Centenas de milhares de pessoas deverão morrer em virtude do vício institucional dos governos comunistas de ocultar seus desacertos e se darem bem com esse procedimento. Quando, em Wuhan, o médico Li Wenliang advertiu seus colegas sobre as primeiras manifestações do referido vírus, imediatamente se tornou alvo da polícia e foi obrigado a desmentir-se... A ditadura mostrou seu poder e caráter. E assim se perderam semanas preciosas, ampliando-se o número de vítimas da pandemia.

Eduardo Bolsonaro, semanas depois, relatou o fato já sabido, ou seja, que o vírus surgira na China, e estabeleceu paralelismo entre a nova epidemia e o desastre de Chernobyl. Assim como o Covid-19 foi, de início, silenciado no comunismo chinês, o desastre nuclear de Chernobyl foi, de início, silenciado no comunismo soviético. E afirmou que “a liberdade seria a solução”. Desabaram, então, sobre ele as críticas da imprensa nacional, ocupadíssima em desgastar o presidente da República. Foram dias consecutivos com os noticiários e as “News” batendo no mesmo assunto, até que surgisse pauta mais interessante para espremer. Para a maior parte do atual jornalismo brasileiro o deputado havia faltado com o respeito ao “maior parceiro comercial do Brasil”. Agora me digam se isso não é frase que se pode esperar de agentes de polícia política? Centenas de milhares, talvez milhões de vidas, perdem significado quando o assunto é business... 

Nesses mesmos dias, com a encenação em curso, Rodrigo Maia pegou carona na boleia da carroça publicitária aberta e desabou aos pés do embaixador chinês, implorando perdão em nome da Câmara dos Deputados. Que coisa mais ridícula!

No entanto, tudo é ainda muito mais grave e infinitamente mais perigoso, já se verá. O PCC, maior partido político da história, rico como jamais se viu igual, vem estendendo seu poder e influência sobre o mundo. A grande imprensa brasileira, diante de nossos olhos, sem nenhum constrangimento, se põe genuflexa perante a ditadura chinesa, aceita seus métodos, e entra no teatro do silêncio sobre temas desconfortáveis ao regime chinês. Com o jugo já preso ao pescoço, ela esgota, em Bolsonaro, sua combatividade e o uso que faz da liberdade de informação.

_______________________________
* Percival Puggina (75), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil. Integrante do grupo Pensar+.
 

Compartilhar

Comentários

ALCIDES POLIDORO PERSIGO .

Obrigado amigo Percival. Concordo em gênero, número e grau com o que escrevestes. Pena que existem cegos e fanáticos por essa esquerda que tantas vidas tirou ao longo da História. Quantos sacerdotes e leigos foram massacrados. Quantos Cuba mandou para o paredão. Pena que tais notícias foram esquecidas, inclusive pela imprensa. Abs. Pérsigo.

Cirineu De Luca .

Gostariam que explicassem o comportamento do Bolsonaro após o filho falar tudo aquilo. Disse que se precisasse falar com o presidente chinês falaria, pois na outra semana falou e disse que ficou tudo ótimo, ainda alardeando. Como assim o Bolsonaro ficou ileso nestes comentários. Apoiou o filho ou pediu desculpa ?

Irineu Berestinas .

Meu Caro Puggina, sugiro que insira em suas publicações a entrevista concedida pelo médico Paolo Zanotto a Paulo Briguet no Jornal digital "Brasil sem medo". É importante que o seu conteúdo, porque com potencial para salvar vidas seja divulgado intensamente. Abços de Irineu Berestinas

Marco Antônio Leal .

Caro Percival, mais uma vez, analisando com exemplar competência aspectos históricos e seus desdobramentos atuais. Os dirigentes chineses deveriam ser denunciados na Corte Penal de Haia, por crimes contra a Humanidade. Mas, isto, é apenas um devaneio onírico. Jamais sentarão estes genocidas no banco dos réus. Infelizmente.

Jorge Schwerz .

Direto ao ponto Puggina ! Excelente !

Dalton Catunda Rocha .

É indiscutível, como este coronavírus desgraçou a vida bilhões de pessoas, no mundo inteiro. Além disto, as perdas econômicas desta pandemia, já estão no patamar dos trilhões de dólares. Se vê claramente, que os governos: 1- Estão tentando reduzir a transmissão do coronavírus, principalmente pelo confinamento em massa de suas populações. Inclui inclui o fechamento de milhões de negócios honestos, por todo o Brasil. 2- No caso dos já infectados pelo coronavírus, o tratamento é basicamente sintomático. Não poucos dos doentes acabam em UTI. ******** Simplesmente eu não entendo, por que não se combate o coronavírus em si. Afinal de contas, há vários remédios que são dedicados exatamente a combater vírus de RNA, como o coronavírus. Um destes remédios é o AZT ( https://pt.wikipedia.org/wiki/Zidovudina ), que desde os anos 1980, tem sido usado no combate a outros retrovírus, como o vírus da AIDS e outros. Ao invés de se combater, apenas os efeitos do coronavírus, eu acredito que, se deveria combater o coronavírus em si. Os diversos viricidas que se usam e há décadas, deveriam serem testados contra o coronavírus. **************** O marxista e filósofo Paulo Ghiraldelli, já em janeiro de 2020, fez dois vídeos interessantes, sobre o coronavírus: https://www.youtube.com/watch?v=9VEDWEv8_PA e https://www.youtube.com/watch?v=6PP8gE4kySY Já que hoje é dia 3 de abril, eu peço que veja este vídeo que foi feito há exatos dois meses; em 3 de fevereiro de 2020: https://www.youtube.com/watch?v=JUMUUsZMtaM Para coisa mais recente, sobre este assunto, eu peço que veja isto: "Doria e Lula fazem aliança contra Bolsonaro" > https://www.youtube.com/watch?v=jCGAsI8vDKc

Luiz R. Vilela .

Conheci a muitos anos, um médico que dizia que tudo na vida é "sintomático". Que antes de se combater o "efeito', deveria-se buscar e conhecer a "causa", pois esta era o segredo do sucesso da "empreitada". Pois bem, nas últimas décadas, várias epidemias surgiram e todas com origem justamente lá na China. Agora passa-se a saber que 90% dos insumos com os quais se fabricam remédios, vem da China. Ontem mesmo, o governo americano despachou para lá, vários aviões, com a finalidade de trazer produtos, que justamente visam o combate ao tal coronavírus. Seria então a atual pandemia um caso "sintomático"? Que a China, assim com qualquer corrupto, que cria a dificuldade para vender a facilidade, exporta o "mal", para depois vender a cura? Gripe aviária, gripe suína, coronavírus entre outras menos votadas, também de vez em quando há uma "crise financeira" em que todos perdem, mas só eles ganham. Dizem que Deus, escreve certo por linhas tortas, talvez os governadores da maioria dos estados, também estejam fazendo isso. Ao decretar o fechamento total da atividade econômica, esperem que ao não produzir, também não se possa faturar, e sem dinheiro, não seja possível comprar os remédios chineses, daí terão dado um tiro no pé, só que esqueceram de comunicar ao Bolsonaro, a estratégia. Quanto a imprensa no Brasil, é isso mesmo, vivem do "espalhafato", mas eu ainda fico com uma frase atribuída ao grande JUCA CHAVES, de que a imprensa brasileira, se paga, publica tudo, até a verdade.

Suzana .

Jinping declara com todas as letras que é o sucessor de Mao l. Assistam e se assustem! https://youtu.be/m9Uz-9wQsBE

PAULO CEZAR ALVES MONTEIRO .

Maravilhoso, como sempre Dr. Percival Puggina. Peço que leia o ensaio que escrevi sobre o mesmo tema e compartilhando de seus pontos de vista através do link https://www.cultseraridades.com.br/pontos-conexoes-e-desdobramentos-ensaio-de-paulo-monteiro/ Meu contato pessoal pelo facebook: Paulo Cezar Alves Monteiro Se puder disponibilizar dados para envio, ficarei honrado de poder lhe enviar um exemplar de meu livro A Ideologia das Trevas, lançado em 2017 pela Chiado Books, editora portuguesa, com filial no Brasil https://www.chiadobooks.com/livraria/a-ideologia-das-trevas

Valterlucio .

https://cdn.oantagonista.net/uploads/2020/04/Artigo_Bittar_01_02_2020.pdf

Daniel .

Mais uma vez brilhante Puggina.

FERNANDO A O PRIETO .

Um dos grandes erros cometidos pelos países ocidentais, sem dúvida, foi instalar fábricas na China de modo a se tornarem dependentes dela... A indústria farmacêutica americana, a Apple e outras de outros ramos são exemplos disso... Acredito ser preciso diminuir essa dependência, diversificando os países onde se aplicam capitais (no caso americano, na Índia, Brasil e outros, por exemplo) e, em nosso caso, não confiar nas garantias e promessas daquele regime, que não hesita em massacrar o próprio povo; acho que deveríamos ampliar relações de negócios com outros países, sem que seja preciso romper com a China. Sei que a mão de obra chinesa é barata, mas o custo de produção, embora importante, não pode ser o único fator.

LUCIA JACINTA ANSCHAU .

e quem paga o pato somos nós os trabalhadores de um salario minimo

Clélia .

Muito bom, caro Puggina! Gosto das tuas posições ????

Licinia de Campos .

Parabéns! Só os sulistas estão levantando a voz contra essa invasão silenciosa e contínua na luta do poder. E não é preciso afirmar que os chineses estão abonados pela sua estratégia cruel e exemplar em eliminar o inimigo americano e todas as tendencias presumivelmente direitistas. Seu artigo é muito racional e sério.
1/2
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina