Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

“ONDE ESTAVA DEUS NAQUELES DIAS?”

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 


 A pergunta lançada como um grito por Bento XVI ao visitar o campo de extermínio de Auschwitz em 2006 ecoa 14 anos mais tarde diante dessa versão hodierna da peste representada pelo Covid-19. Onde estava Deus quando permitiu o surgimento desse vírus que mata, enferma, esgota recursos materiais e financeiros, fecha igrejas, destrói empregos, joga bilhões de homens livres em prisão domiciliar? Lembro que a pergunta profundamente humana de Bento XVI foi estampada em todos os jornais e replicada em todos os idiomas. Causava um certo desconforto, uma espécie de cheque mate teológico aplicado às pessoas de fé. Até, claro, pararmos para pensar.

O Papa, qualquer Papa, é um ser humano sujeito às nossas mesmas angústias e inquietudes. Ele não fala com Deus todos os dias através do celular. Quem ainda não se interrogou sobre o silêncio de Deus? Quem, perante a dor, o sofrimento e a aflição, nunca clamou pela interferência direta do Altíssimo?

O paciente Jó, sofredor sempre fiel, nos fornece antigo exemplo bíblico desses brados da nossa débil natureza, que soam e ressoam através das gerações. A manifestação de Bento XVI, que ele mesmo chamou de grito da humanidade, foi humilde e reiterada expressão dessa mesma humanidade. Nem mesmo Jesus escapou a tão inevitável contingência: “Pai! Por que me abandonaste?”

Não conheço Auschwitz. Contudo, visitei o campo de concentração de Daschau e o memorial lá existente. Saímos, minha mulher e eu, com a impressão de havermos visitado um santuário onde a presença de Deus era quase palpável. E isso não se constituiu numa contradição. Ao contrário, aquele lugar de tantos padecimentos se converteu, de modo inevitável, em silencioso ambiente de reflexão e oração, no qual se percebe com nitidez o que acontece quando os homens, prescindindo do Senhor do bem, se bestializam e se convertem em senhores do mal.

É fácil imaginar, igualmente, a presença divina atuando nos incontáveis gestos de solidariedade que, por certo, ocorrem numa situação como aquela. Ativo no coração dos que o amam, ali agia o Deus de todas as vítimas, consolo dos que sofrem, esperança dos aflitos e destino final dos seus filhos. É claro que a nós pareceria mais proveitoso um Deus que atuasse como gerente supremo dos eventos humanos, intervindo para evitar quaisquer males, retificando a imprudência dos homens, proclamando verdades cotidianas em dizeres escritos com as nuvens do céu, fazendo o bem que não fazemos, a todos santificando por ação de seu querer e pela impossibilidade do erro e do pecado.

Nesse paraíso terrestre, nada seria como é e nós não seríamos como somos. Não haveria cruz, nem Cristo. Não haveria lágrimas, nem dor. Tampouco morte, ou vida. É o imenso respeito divino à nossa liberdade que configura a existência humana como tal e que nos concede o direito de bradar aos céus. No entanto, tão rapidamente quanto Deus nos ouve, ouve-nos nosso próprio coração. Sim, porque Deus estava ali, em Auschwitz, como estava em Daschau. Mas não havia lugar para ele no coração dos algozes.

Nesta quaresma das quarentenas, nesta semana que nos leva à Páscoa da Ressureição, aprendamos com as lições da história, da ciência e da prudência. Aprendamos com o que acontece quando o materialismo, o relativismo e os totalitarismos investem na concretização de seus projetos de poder. Eles jamais abandonam o tabuleiro das opções e seus males sempre se fazem sentir.

_______________________________
* Percival Puggina (75), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil. Integrante do grupo Pensar+.


  

Compartilhar

Comentários

Nando Keps .

São 2 imbecis, um que pergunta e outro que tenta justificar. Deus continua onde sempre esteve, garantindo aquilo que é mais sagrado, a liberdade do ser humano (conhecereis a liberdade e a liberdade vos libertará). Deus jamais vai tirar nossa liberdade. Agora, o uso que a humanidade faz da liberdade explica essas tragédias, o extermínio de povos, a arma biológica lançada pela China. Deus poderia impedir tudo isso, se nos tirasse a liberdade de agirmos como animais. Mas a liberdade é sagrada, até para idiotas que falam do Deus todo poderoso sem saber o que dizem.

Helder Almeida .

Caro professor, durante o evento da viagem de Bento XVI à Auschwitz viralizou, nos meios de comunicação, a nota em que o Papa teria dito "Onde Estava Deus Quando Essas Coisas Aconteciam". Mas isso não é verdade... Ele usou sim a frase, mas não a proferiu! Não perguntou ele "onde estava Deus", mas relembrou que essa frase é comumente usada nessas situações e fez um esclarecimento pastoral a respeito. Fiz um recorte desse trecho de seu discurso (que pode ser acessado em sua integralidade no site da Santa Sé):"Quantas perguntas surgem neste lugar! Sobressai sempre de novo a pergunta: Onde estava Deus naqueles dias? Por que Ele silenciou? Como pôde tolerar este excesso de destruição, este triunfo do mal? Vêm à nossa mente as palavras do Salmo 44, a lamentação de Israel que sofre: "... Tu nos esmagaste na região das feras e nos envolveste em profundas trevas... por causa de ti, estamos todos os dias expostos à morte; tratam-nos como ovelhas para o matadouro. Desperta, Senhor, por que dormes? Desperta e não nos rejeites para sempre! Por que escondes a tua face e te esqueces da nossa miséria e tribulação? A nossa alma está prostrada no pó, e o nosso corpo colado à terra. Levanta-te! Vem em nosso auxílio; salva-nos, pela tua bondade!" (Sl 44, 20.23-27). Este grito de angústia que Israel sofredor eleva a Deus em períodos de extrema tribulação, é ao mesmo tempo um grito de ajuda de todos os que, ao longo da história ontem, hoje e amanhã sofrem por amor de Deus, por amor da verdade e do bem; e há muitos, também hoje. Nós não podemos perscrutar o segredo de Deus vemos apenas fragmentos e enganamo-nos se pretendemos eleger-nos a juízes de Deus e da história."

Dalton Catunda Rocha .

Para quem não sabe, a cloroquina é conhecida e estudada, desde os anos 1930. E neste tempo todo, jamais se provou que a cloroquina tivesse, qualquer atividade anti-viral. Ou seja, dos anos 1930 para cá, nunca se provou que a cloroquina fosse um viricida. Na atual pandemia deste vírus chinês, não se mostrou nada de significativo, com a cloroquina. Por sinal, a cloroquina nunca funcionou nas epidemias de outras doenças virais tais como: poliomielite, AIDS, gripe de Hong Kong, etc. Abacavir e AZT, para ficar só em dois exemplos, é que são remédios efetivamente viricidas. Eu não entendo do por que tendo tantos viricidas com eficiência comprovada, se insiste tanto na cloroquina, um remédio para malária e certas doenças autoimunes, que jamais mostrou ter ação, contra vírus algum. Algo que realmente funciona, contra doenças virais é a utilização de anticorpos obtidos do sangue de pessoas que já tenham tido aquela mesma doença e se curado. Veja um exemplo disto: "Curados da Covid-19 podem ajudar os infectados" > https://www.youtube.com/watch?v=84s4aPIYR8k Uma outra coisa que derrota um vírus é uma vacina, contra este vírus. Veja em qual estágio está, a vacina contra o coronavírus: "Cientistas de Israel dizem que vacina contra Covid-19 está quase pronta" > https://www.youtube.com/watch?v=9mzMpwlrB9w ************** No aspecto político da atual pandemia deste vírus chinês, o marxista Paulo Ghiraldelli fala sobre o que as esquerdas planejam atualmente, para o mundo, no futuro próximo: "COMO SERÁ O MUNDO PÓS-CRISE DA SAÚDE?" > https://www.youtube.com/watch?v=oE4SCxJcXk0 E para quem quiser, aqui estão dois vídeos, deste mesmo marxista Paulo Ghiraldelli, já em janeiro deste ano, sobre o que o coronavírus acabaria sendo: "CORONAVÍRUS NA PORTA DO BRASIL? Foucault e a saúde. 23 de janeiro de 2020" > https://www.youtube.com/watch?v=9VEDWEv8_PA "O TERRÍVEL SEGREDO DO CORONA VÍRUS 29 de janeiro de 2020" > https://www.youtube.com/watch?v=6PP8gE4kySY

Edemor Luis Mantese .

puggina,queremos deus,mas vivemos chutandoo.

Menelau Santos .

O Venerável Fulton Sheen, bisoo americano, pioneiro pelos seus admiráveis sermões televisivos, contava que quando criança teve uma horrível dor de dente. O pai então o levou ao dentista e o tratamento naquela época era muito doloroso, pois não havia anestesia. O pai ficava ao seu lado o tempo todo segurando a sua mão. O bispo perguntava a si mesmo por que seu pai não mandava o dentista interromper seu sofrimento ao inves de ficar segurando a sua mão. Após muitos anos ele entendeu que aquele sofrimento era necessário para que a inflamação no dente não se espalhasse pelo corpo todo. Muitas vezes, acredito, Deus nos faz sofrer essa pandemia para que não haja um sofrimento maior que esse. Ou que, chamando-nos à reflexão, possamos mudar nossa conduta para nos salvar.

Dalton Catunda Rocha .

Para quem quer informações dos números do coronavírus em tempo real e no mundo inteiro, o site em inglês que recomendo é este: https://www.youtube.com/watch?v=SLV1B5Lzy48 "8 GRANDES MENTIRAS sobre o CORONAVÍRUS" > https://www.youtube.com/watch?v=wNHHvYRBaPE Para os apreciadores de fake news na área de saúde, eu tenho três dicas: 1- O pediatra Dr. Antony Wong: https://www.youtube.com/watch?v=ELkketSrS8s 2- O terraplanista Afonso: https://www.youtube.com/watch?v=CuKJqpPml-A 3- O Lula: https://www.youtube.com/watch?v=5LSnpO2v5Og

Maria Luiza Pasqualini Allem .

Texto maravilhoso! Um bálsamo em tempos de tristeza e tanta desidratação intelectual!!????

Victor Hugo Carrão .

Parabéns Puggina! Sempre com conhecimento, vivência e didática na forma de apresentar seus pensamentos, sendo uma grande oportunidade a todos que leem os seus artigos para aprender. Relembraria, ainda, quando Jesus Cristo diz: "O Reino dos Céus está dentro de você." Então, com a liberdade que Deus nos deu e com a devida responsabilidade pelos atos que praticamos, e os conhecimentos que geramos e assimilamos, nos tornarmos, cada pessoa humana, a ESPERANÇA e o protagonista, do aqui e agora, em transformar a realidade para um mundo de relações que contagie a ALEGRIA, a CONFIANÇA, a PAZ e a SABEDORIA para a construção de um mundo que promova o bem comum, a convivência e o bem estar social, uma economia abundante e de VIDA em tudo e para todos!!! Ele, Deus, sempre está presente. Você está totalmente certo Puggina e o amor dEle é tão grande por nós que nos permite e entusiasma a sermos os cocriadores da sua obra. Precisamos nos permitir que Ele se manifeste através de nossas atitudes, comportamento e ações. Grande desafio e é muito bom! Mas é necessário termos a humildade de compreender que precisamos uns dos outros, que somos interdependentes e que tudo está interligado junto ao meio ambiente do qual fazemos parte. Equilíbrio é fundamental! Sustentabilidade é condição "sine qua non" em conhecer Ele, imitar Ele, para viver relações equilibradas em toda sua dimensão, logo, haverá espaço para outros Auschwitz, COVID-19 e outros? É preciso ter a consciência que somos 'semelhantes' a Ele e não iguais. Portanto, sempre estaremos num processo em evolução de autoconhecimento, de relações e conhecimento: "CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ!". Acredito que ao buscarmos esta compreensão seja a grande oportunidade para todos!!! Obrigado Puggina pela reflexão!!!! Se cuide e cuide o outro! Abraço!

Vera Lucia De Oliveira .

Texto precioso, certeiro, como tudo que escreve. Obrigada, Professor.

Larry de Camargo Vianna Nascimento .

Excelente.

Menelau Santos .

Mais um texto primoroso do Professor. Eu me recordo de um filme antigo chamado "A montanha dos sete abutres", com Kirk Douglas. Deve ser da década de 50. Um jornalista decadente vê num homem preso num mina um chance de uma grande reportagem. E de fato a matéria repercute e ele começa a ficar famoso. Tão famoso que ele pede para o pessoal que trabalha no resgate do homem que retarde ao máximo a operação para que fato renda mais manchetes. Também por causa do evento, muita gente começa a ganhar dinheiro, pois a cidade, antes pequena e pacata, começa a ser visitada por muitos curiosos. O homem preso acaba morrendo. Pelo que leio e acompanho, a eficácia da associação de Hidroxicloroquina + Azitromicina já está comprovada, mas na grande mídia não vê uma palavra. Qualquer semelhança com o filme terá sido mera coincidência.

Francisco Silveira Junior .

Deus o Primeiro Motor Imóvel que a todos concede a vida e movimento! Está esperando o Homem a conhecer, amar e servi-lo. Para que seja feliz nesse mundo e eternamente ao seu lado. O contrário disso já o vemos acontecendo aí.

Leda .

Sentimos a presença de Deus nos que padecem e a falta de Deus nos que praticam a maldade.” Que visão maravilhosa de Deus.

Jose Ricardo .

Sempre preciso com suas palavras colocadas nos lugares certos parabéns.

Lineo Marques .

Texto brilhante.Obrigado Puggina por tanto esclarecimento e lucidez porque as vezes pensamos pelos nossos sentimentos e a razão se perde no esquecimento.
1/2
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina