Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

POLITICAMENTE CORRETO E SERVIDÃO MENTAL

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 


 Lembro-me da primeira vez em que fui advertido de estar sendo politicamente incorreto. "Isso significa que não posso usar a palavra promiscuidade?", perguntei receoso. "Claro que não pode!", foi a resposta que ouvi. Desde então, ser contra essa arenga virou preceito para mim. Tornou-se evidente, ali, que o controle do vocabulário é sutil forma de dominação cultural e política. Impõe servidão mental.

O politicamente correto declara encerrados certos debates e dá por consensuais, por irrecorríveis, conceitos boa parte das vezes insustentáveis numa interlocução esclarecida e bem intencionada. Estamos vendo isso acontecer todos os dias e o fato que trago à reflexão dos leitores dá testemunho.  Encontrei-o por acaso, na internet.

Em maio passado, um delegado de polícia, que é também jornalista, comentou em grupo do whatsapp um estupro de menor (menina de 11 anos que vivia com a mãe). Referindo-se ao caso, observou que "crianças estão pagando muito caro por esse rodízio de padrastos em casa”. O delegado ocupava função de direção na área de comunicação social de sua instituição. A frase foi qualificada como machista e ele, de imediato, exonerado. Fora, politicamente incorreto! Constatara uma obviedade: as sucessivas trocas de parceiros por parte de mulheres independentes expunha as crianças a contatos de risco.

Indagado pelo Jornal Metrópole sobre se estava arrependido o delegado respondeu que não.

“Precisamos discutir responsabilidades e freios morais. As crianças não podem pagar pelas atitudes desmedidas dos adultos, sejam eles homens ou mulheres. Quem leva uma prostituta para casa está arriscando a segurança de seus filhos. Da mesma forma como alguém que levar um psicopata, um ladrão, um homicida para dentro de casa estará colocando a vida dos filhos em risco”. E mais adiante: "Precisamos ter responsabilidade para enfrentar esse tema".

Criado o monstro é preciso alimentá-lo. E ele é nutrido por casos como esse em que o referido delegado ousou expor ideias que não devem ser expressas. Uma coisa é a dignidade da pessoa humana e o respeito a ela devido. Outra é assumir que, em vista dessa dignidade, resultem abolidos os valores que lhe são inerentes. Ou que esses valores sequer possam ser explicitados em público. E ai de quem faça alguma afirmação na qual se possa intuir fundamento religioso ou da moral correspondente! 

A afirmação do policial foi irretocável, mas envolvia uma advertência sobre o exercício irresponsável dos direitos sexuais. E há, sim, uma correspondência entre direitos e deveres que, na situação genérica descrita, são os da mãe, do pai, ou do cuidador responsável por menores no âmbito do lar. Ora bolas!


________________________________
* Percival Puggina (72), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.

 

Compartilhar

Comentários

Rodrigo .

O politicamente correto já é uma ditadura estabelecida. Precisamos lutar contra ela. Não apenas com argumentos, mas com atitudes. Temos que denunciar isso onde estivermos, desmascarando mesmo. E o principal lugar onde esse absurdo ocorre é no ambiente escolar, da pré escola até a universidade. Por essas e outras, a necessidade de aprovação do projeto Escola sem Partido é urgente.

André Ambrosio Abramczuk .

- O Sr. nasceu onde? --- No Cairo! -O Sr. então é africano! -Isso mesmo! Pelo menos o Sr. sabe que o Cairo fica na África! - E seus filhos, nasceram onde? - Dois no Rio de Janeiro, um em Porto Alegre! - Qual a nacionalidade deles? - Eles são brasileiros, mas eu os instruí para dizer que são afrodescendentes! - Por quê? - Porque eu acho besteira que afrodescendente deva ser termo de uso exclusivo de quem tem negros africanos entre seus antepassados!

LUIZ FERNANDO MORAN FILHO .

O artigo está excelente, mas não podemos esquecer que os pais politicos de Lula foram Geisel e Golbery, e que, foi o PSDB no período FHC que azeitou essa máquina cultural progressista, que promoveu a divisão da sociedade e a imposição do politicamente correto, para que o PT pudesse colocá-la a plenos motores. Somente uma grande ruptura da sociedade rejeitando e não reconhecendo a autoridade desses governantes é que nos dará alguma chance.

Regina Marins .

Como é prazeiroso e edificante,quando entro em um blog e vejo opiniões, que, não são levadas pela moda do momento ou a tal excrecência do, politicamente correto. É maravilhoso ver luz no fundo do túnel, através de pessoas com idoneidade moral que mantêm pensamentos e atitudes de qualidades corretas. E consideram importantes atributos como honra, seriedade , respeitabilidade, bons costumes,dignidade que mostram se o individuo é merecedor de respeito na sociedade. Estamos vivendo uma fase, caótica e triste, no Brasil, onde grupos de pessoas com uma ideologia fanática ultrapassada tentam destroçar a Democracia e o cidadão, desmontando a educação moral, ética e religiosa da Nação.

Genaro Faria .

FIQUE SABENDO - Quando nos deparamos com um Carlos Drummond de Andrade ("Escritor não é só ver de um jeito diferente/ É só ver de um jeito diferente"), um Manuel Bandeira ("Estrela da manhã/ Estrela da vida inteira/ Da vida que poderia/ ter sido e não foi/ Poesia/ Minha vida verdadeira"), ou ainda, um Fernando Pessoa ("O poeta é um fingidor/Finge tão completamente/ Que finge sentir que é dor/ A dor que deveras sente"), não há como não sentir que estamos diante de um verdadeiro literato, um artista da palavra, capaz de extrair de um verso um sentimento límpido e sublime que nos eleva a um nível superior da consciência. Atores são mais conhecidos do público - e mais amados - que os autores. Mas são estes que atravessam gerações com sua arte. Aqueles são mais efêmeros e irrelevantes quanto mais se engajam na política e na propaganda das ideologias que abraçam. É muito triste ver ídolos de minha juventude descerem do palco para se tornar palhaços das perdidas ilusões.

Brenda Fernandes Aprigliano .

Para desmontar o "politicamente correto" é preciso ter coragem e sair da zona de conforto. Sair da adolescência insegura que quando quer estar bem com os coleguinhas aceita praticar algum ato ilícito. O politicamente correto não foi criado por pessoas inteligentes, mas sim por covardes, perversos e por ideologias genocidas, com o intuito e a determinação de corromper o meio social.

Carlos fastruck .

Este "politicamente incorreto" é também uma forma de "novilíngua de Orwell" pois se excluindo certas palavras e se criando outras, se muda o pensamento das pessoas e se consegue impor uma ideologia de esquerda, que é o verdadeiro interesse por detrás disto.

Claudio .

Há de chegar o dia em que se sentir necessidade soltarei flatos em público por identidade de anus,urinárei em público por identidade de uretras,tirarei secreções nasais em público por identidade de nasais é assim segue a humanidade....gente nojenta....não me condenem pois é "apenas identidade de nojos"....

Luiz Felipe Gomes .

Excelente, como sempre, meu caro Puggina. É preciso combater a censura do politicamente correto. Luiz Felipe.

Genaro Faria .

Eu nunca deixei de usar a expressão comunista para me referir a um comunista. Nunca me senti intimidado ou simplesmente constrangido por essa vigarice chamada "politicamente correto". Em resumo, essa malandragem consiste em sancionar qualquer aberração que os comunistas imputem a seus adversários, ao passo que estes ficam impedidos de os chamar daquilo que eles são de fato. Um jornalista politicamente correto não é o que finge ser: um profissional neutro que procura transmitir os fatos sem nenhuma distorção. Ao contrário, ele é "um agente da transformação social" que faz da notícia uma propaganda enganosa a favor de sua ideologia e contrária aos que só consegue tomar por desafetos.

Susana .

Em breve sofreremos linchamento público se manifestarmos idéias que se contraponham ao que os ditadores do politicamente correto aprovam.

André Ambrosio Abramczuk .

Concordo com a ideia de que é necessário que as mulheres responsáveis pela família não façam rodízio de padrastos dentro da própria casa. Eu vi algo do gênero acontecer aqui na minha vizinhança. A mãe de quatro filhos trocava de parceiro como o vento troca de direção. Belo dia um desses parceiros estuprou a filha dela de 11 anos e desapareceu no mundo, pois sabia o que lhe aconteceria se caísse nas mãos dos homens que frequentavam o mesmo boteco que ele. Para conhecimento da humanidade, eu nunca soube o nome dele, apenas o apelido: Zebu.

juscelino .

isso é fato , mas isso só se impôs pela covardia e leniência das pessoas que deixaram os impositores vigaristas intelectuais dessa coisa implantar sem obstáculo nenhum... e o negócio ja ficou tão arraigado que pra extirpar precisara de machados bem afiados....

Jose Nei de Lima .

Hoje está em moda o ditado popular politicamente correto em qualquer momento situação que haja uma divergência em ser contra um assunto sobre política, um grande abraço amigo que Deus vos abençoe e ilumine amém.

Dalton C. Rocha .

Em resumo: Luta de classes morta; luta de sexos posta...
1/2
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos do Puggina