Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

PERSEGUIÇÃO CONTRA DALLAGNOL TEM COMO OBJETIVO ENFRAQUECER LAVA JATO, DIZ LASIER

por Agência Senado. Artigo publicado em


 

O senador Lasier Martins (Podemos-RS) criticou nesta terça-feira (27), em Plenário, o julgamento de reabertura de um processo disciplinar contra o procurador da República DeltanDallagnol, pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), nesta tarde. Para o parlamentar, o Senado deve lutar contra essa medida que, na opinião dele, representa uma estratégia para enfraquecer a Operação Lava Jato, uma vez que Dallagnol é o chefe da força-tarefa.

— Palavras como desfaçatez, vergonha, artimanha, manobra, trama, tudo isso cabe ao que está acontecendo neste momento, quer dizer, às pressas com o sentido de achar um meio de afastar DeltanDallagnol e toda a sua equipe da Lava Jato. É algo inaceitável, inconcebível. E nós, aqui neste Senado, devemos lutar contra isso — disse.

Lasier ainda pediu que o secretário-Geral da Mesa do Senado e também membro do CNMP, Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, se declare impedido para participar do julgamento. Ele explicou que os ex-chefes de Bandeira são os principais investigados e isso, afirmou o senador, configura um conflito de interesses.

O julgamento no CNMP foi adiado para 10 de setembro. Oito dos 14 integrantes conselheiros votaram nesta terça-feira para manter o arquivamento da reclamação feita pela senadora Kátia Abreu (PDT-TO) contra DeltanDallagnol, e três pela reabertura do caso, mas um pedido de vista adiou a conclusão do julgamento.

COMENTO

A surdez do STF à voz das ruas cria um clima social e político extremamente grave no país. Já passou da hora de o Senado Federal dizer que existe como poder e não é, apenas, a gaiola de ouro da República. Se o STF, nas palavras do Dr. Carvalhosa, abriu ontem, terça-feira, sua caixa de ferramentas contra a Lava Jato, agora cabe ao Senado abrir a sua própria caixa de ferramentas institucionais. E tratar de proteger a nação desse STF, cuja composição, repito, é sequela de uma moléstia que acometeu o país nas últimas décadas. Parabéns ao senador gaúcho.