Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

VERGONHA ALHEIA!

por Percival Puggina. Artigo publicado em

 Para quase toda a grande mídia brasileira, a culpa, por tudo e por nada, é sempre do Bolsonaro. Agora, ele está sendo crucificado, flagelado, por se haver manifestado em apoio a Trump na eleição norte-americana, rompendo o que seria a elegante tradição do Itamarati de não se envolver em processos eleitorais de nações amigas.

Hem? Alô? Em qual recanto da memória desse pessoal foram parar os longos anos durante os quais a política externa brasileira era determinada pela Secretaria de Relações Internacionais do PT? Em que desvão sumiu a proeminência do falecido Marco Aurélio (top top) Garcia, definindo e implementando as agendas e os protocolos do Foro de São Paulo? E as interferências diretas em eleições argentinas, uruguaias, paraguaias, bolivianas, venezuelanas, em toda a “Pátria Grande”?

Tenho bem presente lembranças desse período boquirroto da nossa política externa e sei o quanto ele nos custou financiando obras fora do Brasil, com dinheiro dos nossos trabalhadores, para manter no poder tiranos corruptos e caloteiros.

Estou incomodado, sim, enojado com o que leio e ouço. Incomoda-me saber que o dever funcional de atacar o presidente da República por tudo e por nada deva ser cumprido mesmo contra o interesse nacional! Incomoda-me ver diplomatas que fizeram carreira nos governos tucanos e petistas defendendo, em abundantes espaços da mídia militante, a agenda globalista contra o Brasil.

Quaisquer cidadãos brasileiros, mesmo os mais humildes, os mais iletrados, se tiverem um radinho de pilha, sabem que a eleição de Joe Biden era uma ameaça explicitada, pedra cantada, contra nosso país. Biden faz coro aos europeus que querem ditar ordens sobre a Amazônia Brasileira. Ele ofereceu dinheiro, é verdade, mas fez da oferta imposição e disse que “haverá consequências” se o Brasil se recusar a aceitar.

Quem não entendeu é porque não quer entender! A imposição de uma agenda internacional para a Amazônia é consequência inevitável da vitória de Joe Biden e eu não consigo compreender que tipo de relação com a pátria pode manter quem tenha torcido por sua vitória e ataque nosso presidente por conservar a cabeça erguida. Eu sou mais Brasil.

 

* Percival Puggina (75), membro da Academia Rio-Grandense de Letras e Cidadão de Porto Alegre, é arquiteto, empresário, escritor e titular do site Conservadores e Liberais (Puggina.org); colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil pelos maus brasileiros. Membro da ADCE. Integrante do grupo Pensar+.