Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Imagem Comentada

CENTRÃO EXIGE R$2,5 BILHÕES PARA APROVAR CRÉDITO SUPLEMENTAR DO GOVERNO

Diário do Poder

Leio no Diário do Poder


Grupo quer uma 'super emenda parlamentar' de 1% do valor do crédito

Dirigente do PP, de um dos partidos do “centrão”, fez chegar ao Palácio do Planalto a condição do grupo partidário para aprovar o crédito suplementar de R$248,9 bilhões, para fazer face às despesas obrigatórias (salários dos servidores, por exemplo). O centrão condiciona seu apoio ao projeto à garantia de liberação de uma “super emenda parlamentar” equivalente a 1% da quantia (R$2,48 bilhões). No rateio, cada deputado e senador teriam créditos de R$4,2 milhões. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Os políticos do centrão fizeram questão de esclarecer que não se trata de “mensalão”, nem de dinheiro na mala, mas de uma “emenda extra”. Como nas emendas, os R$4,2 milhões reservados a cada parlamentar seriam investidos em obras e programas de suas bases eleitorais.

Ainda que não controle 100% dos seus integrantes, os partidos do centrão somam 249 deputados federais. Só PP, MDB e PTB têm 84.

COMENTO

É bom que o leitor lembre: os parlamentares desses partidos estavam, quase todos, na base do candidato Alckmin, se bandearam para o Bolsonaro, garantiram seus mandatos tirando foto com o Presidente e, agora, querem se lambuzar na taça da vitória.

Dizer que se trata de uma emenda extra, coisa digna, regulamentar, honesta e transparente pressupõe que não se saiba que parlamentares com esse perfil vivem da comercialização de seus votos e convicções com o governo – seja qual for (antes era com o PT e o dinheiro vinha na mão). E isso não é retidão de caráter.

Uma notícia dessas revira o estômago do cidadão.