Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Imagem Comentada

FALTAM TRÊS VOTOS PARA QUE O STF LIBERE CONSUMO E PORTE DE DROGAS

 

Leio no Diário do Poder

 

Proposta tem os votos de Gilmar, Fachin e Barroso; mais três votos formam a maioria

Na semana em que retomará o julgamento sobre prisão após condenação em segunda instância, com grande possibilidade de um retrocesso vergonhoso, o Supremo Tribunal Federal (STF) retirou da pauta outro julgamento bem mais importante para os brasileiros: a ameaça de legalização de todas as formas de drogas no Brasil. A apreensão é grande porque a votação está favorável às drogas: 3×0. Bastam mais três votos para drogas e drogados terem maioria no STF. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Além de novamente legislar sobre matéria da competência do Congresso, o STF pode cometer um erro de custo elevado.

O relator, Gilmar Mendes, acha inconstitucional proibir o porte e uso de quaisquer drogas porque isso conspira “contra o direito de ir e vir”.

Por analogia, Elisa Matsunaga não seria presa ao transportar o marido esquartejado na mala, tampouco alguém flagrado portando arma ilegal.

O ministro Edson Fachin acha que deveria ser descriminalizada apenas a maconha, já Luís Roberto Barroso incluiria cocaína.

 

COMENTO

 O STF parece um inesgotável corruptor moral. O Brasil que esses cavalheiros e essas damas querem construir com seus votos nada tem a ver com o Brasil que nós queremos para nossos filhos e netos. É um país onde o mal vence, o crime compensa, os maus costumes vicejam sob proteção do Estado, a insegurança se perpetua, rico não vai preso.

É, também, um país onde o STF legisla quando bem entende e onde seis indivíduos togados substituem o Congresso Nacional e este nada faz para preservação de suas competências.

Quem queria saber o que era e como funcionam as coisas numa ditadura do Judiciário está com ela perigosamente escancarada à sua frente. Uma deusa Thêmis muito doida, cega e com uma espada na mão.