Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

Imagem Comentada

SUPREMO VENEZUELANO TRANSFERE A MADURO O COMANDO DE TRÊS PARTIDOS OPOSITORES DO REGIME


Human Rights Watch


(Washington, DC) – O Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela (TSJ), que é um apêndice do executivo, demonstrou sua total falta de independência ao designar partidários do governo como principais autoridades de três partidos políticos da oposição e do Conselho Nacional Eleitoral”, disse hoje a Human Rights Watch. Com essas ações, ele viola os direitos dos venezuelanos de ter eleições livres e justas e liberdade de associação.

Em 7 de julho de 2020, o TSJ suspendeu a liderança do partido de oposição Voluntad Popular, ao qual pertence o presidente da Assembléia Nacional, Juan Guaidó, e nomeou apoiadores do governo de Nicolás Maduro. O tribunal também decidiu que a nova diretiva poderia usar o nome e o logotipo da Vontade Popular nas próximas eleições parlamentares. Por meio de outras sentenças proferidas em junho, a Suprema Corte também endossou a usurpação de dois outros partidos da oposição, Acción Democrática e Primero Justicia, também designando apoiadores de Maduro em sua diretiva.

"Quando um judiciário que responde a Maduro corta as cabeças de partidos políticos que representam vozes dissidentes, ele viola os direitos de todos os venezuelanos e deixa claro que não há mais sequer uma fachada de processo democrático", disse José Miguel Vivanco, diretor do Américas da Human Rights Watch. "O direito dos venezuelanos de votar nos candidatos de sua escolha exige que haja eleições livres e justas, nas quais todos os partidos e candidatos tenham uma oportunidade razoável de apresentar suas ideias ao eleitorado". (...)

*  Em 09 de julho de 2020

**Leia a íntegra da matéria em https://www.hrw.org/es/news/2020/07/07/venezuela-sentencias-ponen-en-jaque-elecciones-libres-y-justas