O HOMEM MAIS LÚCIDO DO BRASIL

 

 

O texto a seguir foi extraído do livro "O homem mais lúcido do Brasil" uma coletânea de frases notáveis complementadas por um extraordinário discurso de Roberto Campos. A coletânea é de Aristóteles Drummond e a edição é da Resistência Cultural.

 

Num trecho do discurso, Roberto Campos escreve sobre a sacralização do profano. E, lá pelas tantas, diz assim: "A transformação de bens econômicos em tabus ideológicos é apenas um dos aspectos da sacralização do profano, coisa talvez pior que a profanação do sagrado. A sacralização do profano tem dois subprodutos às vezes involuntários, mas nem por isso menos danosos: o intervencionismo estatal e, de novo, o desrespeito à hierarquia das leis. (...) A sacralização do profano, pela imantação obsessiva da segurança é um obstáculo ao tratamento racional dos problemas. Vários setores econômicos têm sido periodicamente, sob esse pretexto, subtraídos ao campo da análise, entrando no reino da paranálise, isto é, da paralisia da análise. Instala-se a "ideocracia", que Raymond Aron definiu como "o despotismo de um preconceito ideológico".

 

Quem assiste debates entre candidatos sabe o quanto isso é verdadeiro!
 

  • 23 Setembro 2014

CHE GUEVARA VENERADO EM LA HIGUERA

É inacreditável que, passados 47 anos de sua morte, a propaganda comunista em torno da figura e do nome de Che ainda iluda a tantos. Esse sujeito foi, pura e simplesmente, um psicopata, um criminoso insensível, um desastre humano, político e militar. Essa imagem retrata a homenagem a ele no vilarejo de La Higuera, onde foi preso e executado. Enquanto combatia (ou dizia combater) ele escrevia queixando-se dos "animalitos", os nativos bolivianos que se recusavam a colaborar com ele. Hoje, os "animalitos" o veneram no local da execução, e alguns o denominam San Ernesto de La Higuera. A frase inscrita no monumento diz "Teu exemplo ilumina o amanhecer"...

Estou escrevendo um capítulo sobre ele para a futura reedição de "A Tragédia da Utopia".
 

  • 21 Setembro 2014

SOB A ÉGIDE DO SOCIALISMO LATINO-AMERICANO, BANANEIRO, COCALEIRO, BOLIVARIANO, FIDELISTA, PLATENSE DO FORO DE SÃO PAULO (AQUELA CONGREGAÇÃO DE PARTIDOS COMUNISTAS QUE A IMPRENSA LATINO-AMERICANA, BANANEIRA, COCALEIRA, BOLIVARIANA, ETC. FAZ DE CONTA QUE NÃO EXISTE), AS COISAS FICAM ASSIM.

 

Parlamento argentino aprovou uma lei que "permite a fixação de limites de preços e de lucro de empresas, além do controle de cotas de produção, que ficará a cargo da Secretaria de Comércio do Ministério da Economia. O projeto ainda compreende a aplicação de multas, fechamento de empresas por até 90 dias e suspensão de registro por até cinco anos. A medida, portanto, aumenta ainda mais o poder de intervenção da presidente Cristina Kirchner na frágil economia argentina" (Site da Veja, dia 18)

 

Esse é o inevitável futuro das "economias" neocomunistas (aquele comunismo com vergonha do próprio nome). Todas as economias comunistas terminam em racionamento, filas, intervenção no comércio, muros e rigorosos controles de fronteiras (para que ninguém saia). Por mais numerosas que sejam as evidências históricas, ainda existem eleitores idiotas que acreditam no discurso que leva a isso e governantes estúpidos que adotam tais medidas pelo prazer que o exercício desse poder despótico proporciona. Repete-se na Argentina o que já existe há meio século em Cuba, há alguns meses na Venezuela, e o que o Leste Europeu viveu durante boa parte do século passado.
 

  • 20 Setembro 2014


OS CRISTÃOS NO ISLÃ
D. Nona Emil

 

Dom Nona Emil é Arcebispo de Mosul. Informa ele: “Perdi minha Diocese para o Islã – Vocês no Ocidente também serão vítimas dos muçulmanos”. (A foto é da Igreja Ortodoxa Armênia em Raqqa, Síria, atualmente usada como escritório pelo ISIS, hoje Estado Islâmico - Veja-se a cruz que ensinava o templo, substituída pela bandeira do EI)


Nossos sofrimentos de hoje são o prelúdio daqueles que vocês, europeus e cristãos ocidentais, também sofrerão no futuro próximo. Perdi minha diocese. O local físico do meu apostolado foi ocupado por radicais islâmicos que nos querem convertidos ou mortos. Porém, minha comunidade ainda está viva.


Por favor, tentem nos compreender. Aqui os seus princípios liberais e democráticos não valem coisa alguma. Vocês devem considerar novamente a nossa realidade no Oriente Médio, porque vocês estão acolhendo em seus países um número cada vez maior de muçulmanos. Vocês também estão em perigo. Vocês devem tomar decisões fortes e corajosas, mesmo ao custo de contradizer os seus princípios. Vocês pensam que todos os homens são iguais, mas isso não é verdade: o Islã não diz que todos os homens são iguais. Os seus valores não são os deles. Se vocês não compreenderem essa realidade o suficiente, vocês se tornarão as vítimas do inimigo que acolheram em sua casa.

* Arquieparca Católico Caldeu de Mosul, atualmente exilado em Erbil
Fonte: Corriere della Sera – 14 de agosto de 2014
 

  • 18 Setembro 2014

ILUDA-SE QUEM QUISER, MAS ESTE PAÍS JÁ TEM DONOS

 Vivemos sob o império da mentira, da mistificação e das versões que se opõem aos fatos. Com o que hoje se sabe sobre o submundo governamental e político destes últimos 12 anos pode-se afirmar, sem medo de errar, que se fosse Getúlio Vargas o presidente (e eu nunca fui getulista) ele se teria suicidado uma vez por semana.

 Em 2002, na eleição que deu origem ao ciclo de hegemonia petista, a atriz Regina Duarte declarou sentir medo do que estava por vir. Foi ridicularizada, ironizada, mas tinha razão. Ela tinha medo dos caminhos que o Brasil iria percorrer em sua inflexão para essa comunidade socialista, bolivariana, cocaleira e bananeira do Foro de São Paulo. Ela pressentiu que o Brasil iria aliar-se a ralé da política internacional e afastar-se das nações democráticas e desenvolvidas. Ela tinha medo de que o Brasil viesse a ter donos.

 Pois agora tem. O Brasil, agora, tem donos, como bem se sabe pelo noticiário de cada dia. Ontem, no Rio de Janeiro, num descarado ato em "defesa da Petrobras", promovido por um governo que se serviu da empresa como num banquete, o líder do MST João Pedro (quebra-quebra) Stédile disse que se Marina for eleita presidente haverá ali protestos diários. E concluiu: se Aécio vencer, será uma guerra. 
 

  • 16 Setembro 2014

A JUÍZA DE SANTANA DO LIVRAMENTO TENTOU IMPOR SUA VONTADE ATÉ SOBRE AS CINZAS FUMEGANTES DO INCÊNDIO. NÃO CONSEGUIU.


 Convenhamos, as sucessivas invasões do Estado sobre a vida privada fazem parte de um orquestrado e pernicioso avanço totalitário sobre nossas liberdades. É a mão grande do Governo tomando recursos por baixo e as instituições capturando liberdades por cima. Por que realizar esse específico casamento no CTG, se não para provocar? Por que sujeitar todos os outros noivos a essa confusão?

Mas a questão foi resolvida na base do "quero porque quero" da magistrada. Apagado o fogo, associou-se ao mutirão para a reconstrução. Já? Assim? Não tenho notícias de que um local de sinistro causado por mão criminosa tenha sido liberado em tão poucas horas. Se houve perícia, nunca vi tão expedita. Sempre para impor a vontade. Finalmente, a prudência veio na palavra oficial do Corpo de Bombeiros que apontou para a maior das obviedades: não havia como, sobre os restos de um local incendiado, emitir documentos que atestassem sua segurança. Ah! Pois é!...

Seria isso suficiente para a juíza perceber que um magistrado pode muito, mas não pode tudo? Não. Como se pode ler (com cuidado para que o queixo não caia) na matéria ao lado, a doutora proclamou que o Fórum de Santana do Livramento passava a ser, também, a sede do CTG Sentinelas do Pago. Fecha-se o pano. Seguem-se aplausos.
 

  • 13 Setembro 2014