• 19/12/2014
  • Compartilhe:

SEGURANÇA E LUTA DE CLASSES

SEGURANÇA VERSUS LUTA DE CLASSES

 O policial suíço é um sujeito que fala no mínimo três idiomas, está habilitado a prestar adequadas informações turísticas, atende a todos com um sorriso gentil, e as balas que carrega consigo saíram de alguma caprichosa confeitaria local. Tenho certeza de que a idéia de transformá-lo em modelo para a atuação de seus colegas brasileiros daria origem a uma divertida comédia, com garantido sucesso de bilheteria; na vida real, contudo, produz tragédia social e fracasso de público.

Há muitos anos, as autoridades vêm lidando com a criminalidade numa lógica segundo a qual: a) o bandido é produto e vítima de um sistema econômico perverso; b) a polícia é uma estrutura de repressão a serviço daqueles a quem esse sistema privilegia; c) a insegurança social é expressão menor, mas importante, da desejada luta de classes. Dentro dessa lógica se compreende o que está acontecendo no país. E é também dentro dessa lógica que se enquadram normas que pretendem introduzir entre nós o estilo do policial suíço.