Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

O FIM DA LIBERDADE ESTUDANTIL

por Gilberto Simões Pires, em Ponto Crítico. Artigo publicado em


PERDA DA LIBERDADE
Nesta manhã (12//02), ao ler a Gazeta do Povo, fiquei sabendo que a Medida Provisória da -LIBERDADE ESTUDANTIL-, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro em 9 DE SETEMBRO DE 2019, a qual garantia a GRATUIDADE na obtenção -SEM CUSTOS- da CARTEIRA DE IDENTIFICAÇÃO ESTUDANTIL DIGITAL, infelizmente vai CADUCAR neste domingo, 16 de fevereiro.


PASSIVIDADE
O que mais me espanta é a total PASSIVIDADE dos estudantes deste nosso imenso e empobrecido Brasil. Mais: até agora não se tem conhecimento de nenhum PROTESTO quanto ao brutal descaso do Congresso Nacional, que em momento algum manifestou qualquer interesse pelo assunto e tampouco foi pressionado pelos até então beneficiados com a gratuidade imposta pela MP.


FIM DO MONOPÓLIO DA UNE
Só para refrescar a memória, em nenhum momento a Câmara e o Senado se mobilizaram para instalar a comissão especial para analisar o conteúdo da MP. Por ocasião da sua publicação o ministro Abraham Weintraub declarou que a GRATUIDADE DA CARTEIRINHA tinha como propósito a DEFESA DA LIBERDADE dos estudantes. E completou dizendo: - Estamos aumentando a liberdade com mais opções, mais concorrência, mais liberdade e o fim do monopólio da UNE.


MASSA DE MANOBRA
Mais do que sabido, a maioria dos estudantes são comumente usados, tanto pela UNE- União Nacional dos Estudantes quanto pela UBES -União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, como MASSA DE MANOBRA para defender os lamentáveis IDEAIS SOCIALISTAS/COMUNISTAS promovidos por estas entidades. Exemplo: os protestos para impedir o aumento do valor das tarifas de transporte coletivo.
Pois, quando o governo trata de emitir uma MP com o propósito de conceder a GRATUIDADE das Carteiras Estudantis, que dá por encerrada a nojenta cobrança das mesmas pela UNE e/ou pela UBES, aí nada acontece. Pode?


LAMENTÁVEL
Na reportagem, o jornalista Roger Pereira informa que a MP DA LIBERDADE ESTUDANTIL previa validade “enquanto o aluno permanecer matriculado” na instituição de ensino. Assim, as quase 300 mil carteirinhas digitais emitidas até domingo seguirão valendo em todo o território nacional. A partir desta 2ª feira, 17, as carteiras nacionais de identificação de estudante voltarão a ser emitidas apenas pelas entidades representantes das classes, que VOLTARÃO A COBRAR R$ 35,00 (ou mais) por ano. Que tal?
 

Compartilhar

Artigos