Puggina.org by Percival PugginaConservadores e Liberais

O BRASIL QUER O TÍTULO DE CALOTEIRO INTERNACIONAL?

por Gilberto Simões Pires, em Ponto Crítico. Artigo publicado em

Por Gilberto Simões Pires, em Ponto Crítico

MÍDIA PREGUIÇOSA

A preguiçosa mídia brasileira, que pouco ou nada sabe a respeito do comportamento da economia, faz com que muitos leitores, ouvintes e telespectadores se convençam de que a confiança de consumidores, produtores e investidores se espelha, basicamente, através do comportamento das taxas de juros e do índices das Bolsas de Valores.
 

CDS
Se a mídia estivesse realmente interessada em prestar informações -corretas- sobre o comportamento da economia bastaria divulgar, diariamente, o RISCO BRASIL, índice que pode ser obtido através da cotação do CDS, - Credit Default Swap (troca de risco de crédito), negociado em forma de pontos no mercado financeiro internacional.

 

PERCEPÇÃO DE CALOTE
Simplificando, os CDS são como bússolas, que pontuam a percepção dos investidores em geral quanto à probabilidade de CALOTE. Como a pontuação (prêmio) varia de acordo com o sentimento do mercado quanto ao cenário micro e macro dos PAÍSES em geral, se comparados com as AGÊNCIAS DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO, os CDS têm se mostrado bem mais eficientes.

 

ALTA DE 20,8% EM 5 DIAS

Vejam por exemplo, o que diz esta notícia do jornal Valor: na manhã de hoje, 25, o contrato de CREDIT DEFAULT SWAP (CDS) de 5 anos estava sendo negociado no mercado a 180 pontos. Como na 4ª feira da semana passada a cotação estava em 149 pontos, de lá para cá o CDS -do BRASIL já subiu 20,8%. Ou seja, o RISCO BRASIL cresceu mais de 20%.

 

COMPARAÇÃO COM OUTROS EMERGENTES

O Valor revela ainda mais: o aumento no prêmio de risco do Brasil é bem maior do que o de outros emergentes. Desde quarta-feira, o CDS do México, por exemplo, subiu 7,5%, a 129 pontos. O da Colômbia avançou 9,6%, a 114 pontos; Rússia aumentou 7,1%, a 135 pontos; e África do Sul teve alta de 13,7%, a 199 pontos.


CALOTEIRO
Volto, portanto, a afirmar: quanto mais os brasileiros deixam de se empenhar a favor da REFORMA DA PREVIDÊNCIA, REFORMA TRIBUTÁRIA e outras tantas que se fazem necessárias para o Brasil crescer e se desenvolver, mais alto será o RISCO BRASIL.
Detalhe: Sem a aprovação destas REFORMAS, o Brasil receberá o lamentável título de CALOTEIRO INTERNACIONAL. Que tal?